Papa diz que o Natal está cancelado – A Terceira Guerra Mundial começou

Papa diz que o Natal está cancelado – A Terceira Guerra Mundial começou 2

Num sermão solene no Vaticano, o Papa Francis anunciou que o Natal deste ano será uma “charada”, devido ao facto de que o mundo está a envolver-se numa terceira guerra mundial.

Falando na Missa na Casa Santa Maria, o Papa disse: “Estamos perto do Natal. Haverá luzes, haverá festas, árvores brilhantes, até mesmo presépios – todos decorados – enquanto o mundo continua a travar a guerra.”

“É tudo uma farsa. O mundo não compreendeu o caminho da paz. O mundo inteiro está em guerra”, disse ele severamente.

‘Yahoo News’ relata:

“Uma guerra pode ser justificada, por assim dizer, com muitas, muitas razões, mas quando o mundo inteiro está em guerra, como está actualmente, aos poucos – um pouco aqui, um pouco ali – não existe nenhuma justificação para isto. ”

O sermão lança uma nota grave no início da época festiva, no Vaticano, onde uma árvore de Natal gigante foi revelada – prevista para ser decorada a 8 de Dezembro – o início do Ano Santo no Vaticano.

Papa Francis também falou das “vítimas inocentes” da guerra e também condenou os traficantes de armas pelo seu papel nos conflitos mundiais.

“O que permanecerá na sequência desta guerra, no meio da qual estamos a viver agora?”, Perguntou. “O que deve permanecer? Ruínas, milhares de crianças sem educação, tantas vítimas inocentes, e um monte de dinheiro nos bolsos dos traficantes de armas.

“Devemos pedir a graça de chorar por este mundo, que não reconhece o caminho para a paz”, disse ele. Para chorar por aqueles que vivem para a guerra e têm o cinismo de negá-lo”, acrescentou. “Deus chora, Jesus chora “.

Fontes:

http://yournewswire.com/pope-says-christmas-is-cancelled-now-that-world-war-3-has-begun/

https://ca.news.yahoo.com/pope-says-christmas-charade-because-121919232.html

Anúncios

Doc. Raro | Policial Alan Godfried abduzido em 1980 – Legendado

Doc. Raro Policial Alan Godfried abduzido em 1980 - Legendado 2

Neste pequeno e raro documentário, trazemos a reconstituição detalhada da abdução de nada menos que um policial europeu. O oficial britânico Alan Godfried foi abduzido em 1980.

Esta é uma produção de 1991, exibida no canal Cinemax, há quase 15 anos atrás, em 30-12-2000.

Graças aos raros arquivos de João Marcelo, inscreva-se em seus canais: Dailymotion e YouTube.

Segue vídeo:

Fonte:

http://www.etseetc.com/2015/11/doc-raro-policial-alan-godfried-abduzido-em-1980/

Contato feito | 1º episódio da 2ª temporada – Corey Goode e o Programa Espacial Secreto – Legendado

Contato feito 1º episódio da 2ª temporada – Corey Goode e o Programa Espacial Secreto - Legendado 1

Continuamos com a série de revelações cósmicas que Corey Goode fez a David Willcock. Goode alega ter participado do Programa Espacial Secreto dos EUA, em parceria com alienígenas, por longos 20 anos.

Neste episódio Corey Goode fala sobre Contato Feito.

Link do vídeo

Confira neste post as partes anteriores, da 1ª temporada, clique nos links abaixo:

1ª Temporada:

NOTA IMPORTANTE: A série Cosmic Disclosure não foi lançada no Brasil, portanto não há legendas para ela. Esta é uma iniciativa de João Marcelo (contratando profissional para legendar), em parceria com ETs & ETc… para levar até você as últimas e mais importantes novidades sobre ufologia e presença extraterrestre na Terra e no espaço.

Fonte:

http://www.etseetc.com/2015/11/contato-feito-1o-episodio-da-2a-temporada-corey-goode-e-o-programa-espacial-secreto/

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 2

O mundo é uma máquina social. Parece que a norma gira em torno das pessoas, das nossas interacções e relacionamentos. Existe, no entanto, uma relação mais íntima, e é aquela que você tem consigo mesmo. Existem alturas da nossa vida em que chega aquele momento de introspecção, explorando a nossa própria alma. Mas, e onde está o tempo para isso? Parece que até a solidão traz responsabilidades, parece. Estar sozinho é um tempo para descobrir o que vai acontecer na nossa vida do dia-a-dia. É um raro olhar para a luta interna do homem.

Gabriel Isak, um fotógrafo sueco, retrata um ponto de vista um tanto pouco abandonado. É uma perspectiva que se perdeu na disputa do sabor da nossa existência extrovertida.

O conceito de Isak é usar a fotografia simples para falar de complicações pessoais, trazendo o espectador mais perto da beleza da solidão.

Isak diz,

“Eu quero usar a fotografia como uma metáfora para experiências da alma, criando fotografias que são simples na sua forma, mas ricas em ideias e emoção.”

Solidão

Infelizmente, a mídia social tem-nos esvaziado das ideias coloridas encontradas na solidão. Publicações, gostos e partilhas trazem todos os aspectos internos da sociedade para uma arena aberta. Não há segredos, a descoberta dos seus pensamentos mais profundos são tornados comuns. Se você optar por manter os seus pensamentos protegidos, a sociedade assume que algo está errado consigo. A solidão é rara e bonita, e é isso que Isak se esforça em transmitir.

Isak diz:

“O meu imaginário implica cenas surreais e melancólicas inspiradas no mundo interior de sonhos e psicologia, onde eu convido o espectador a interagir com o mundo interno de figuras solitárias que simbolizam os nossos próprios estados inconscientes”

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 3

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 4

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 5

A Sombra e ‘Eu’

Alguns acreditam que existem duas partes do ‘eu’: a luz e sombra, enquanto alguns são alheios ao facto. No seu trabalho, Isak introduz um para o outro. Em seguida, após a aceitação, os dois se tornam um. Lembre-se, eles ainda mantêm características distintas. É como uma moeda, girando continuamente quando atiradas para o ar. A inspiração para a colecção “The Shadow and the Self” foi elaborado a partir do trabalho de Carl Jung, psiquiatra suíço.

“Aquele que observa a sua sombra e a sua luz em simultâneo, observa-se dos dois lados”, diz Jung.

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 6

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 7

A magia dos Sonhos

Outro aspecto interessante da obra de Isak é a sua interpretação da introspecção espiritual e a interpretação dos sonhos. Uma correlação evidente entre a solidão em sonhos cria um efeito visual impressionante. Era só uma questão de tempo antes de Isak vaguear no mundo do eu e do sonho.

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 8

Isak traz à vida o simbolismo de um momento estranho no tempo, pouco antes de acordar de um sonho. A transição, dos sonhos para a vida real deve ser difícil para a mente. A simples representação de Isak dessa jornada momentânea é vista através de silhuetas drapeadas sobre figuras solitárias e balões perdidos. O sonho é uma experiência pessoal raramente capturada na sua totalidade.

Na colecção “The Journey azul”, Isak transmite o caos das nossas mentes ao tentar relembrar os nossos sonhos. Quanto mais tentamos, mais rápido os nossos sonhos parecem escapar. Às vezes, quando nós capturamos o sonho, as palavras são inadequadas para o sonhador. O que podemos articular pode parecer estranho ou absurdo para o ouvinte.

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 9

Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 10Fotógrafo cria retratos marcantes que capturaram a beleza da solidão 11

Num mundo cheio de pressa, é bom voltar à origem das experiências humanas – a interpretação simplista do ‘eu’ em poucas palavras No seu despertar artístico, você pode voltar a avaliar a sua mente solitária e mergulhar no mundo extraordinário dos sonhos. Você vai descobrir que o isolamento é mais do que estar sozinho, ele é preenchido com o conhecimento e a energia de um ser humano.

Apesar das obras de Isak serem variadas, todas elas representam uma ideia importante.

Isak diz,

“O objectivo do meu trabalho é reflectir as experiências humanas que permitirão ao espectador refletir sobre sua própria jornada.”

Para desfrutar mais do trabalho de Gabriel Isak, confira o seu site e as suas redes sociais.

Crédito da imagem: Gabriel Isak

Fontes:

http://www.learning-mind.com/striking-portraits-beauty-of-solitude/

Fakebook: Estudo revela que o desespero de ser socialmente aceite impulsiona os usuários do Facebook a simular fotos falsas, férias e acessórios de moda

Fakebook: Estudo revela que o desespero de ser socialmente aceite impulsiona os usuários do Facebook a simular fotos falsas, férias e acessórios de moda

Sabe aqueles amigos do Facebook, cuja vida parece ser um mar de rosas, cheia de aventuras? Eles viajam, publicam momentos emocionantes sobre a sua carreira, fazem upload de fotos a sorrir várias vezes ao dia…

Antes de ficar com inveja sobre tais pessoas, considere isto: as suas vidas provavelmente não são tão excitantes como eles o sugerem na rede social.

Uma pesquisa realizada na Europa pela HTC aprofundou a psicologia que envolve o que as pessoas publicam. Os resultados? Vamos apenas dizer que existe uma razão pela qual o Facebook é muitas vezes referido como “Fakebook”. Mais de dois terços das 4.400 pessoas que participaram afirmaram publicar imagens com o único propósito de tornar as suas vidas mais emocionantes, geralmente exagerando as suas experiências ou os seus sentimentos.

Uma sociedade falsa e julgadora

Os Britânicos, em particular, parecem apresentar alguns comportamentos dignos do ‘Fakebook’. Num esforço para deixar amigos e familiares com ciúmes, mais de metade deles disseram afirmaram pedir objectos emprestados para colocar no fundo de uma imagem para que os outros pensassem que esses objectos eram realmente deles. Curiosamente, 75% dos britânicos admitiu julgar os seus amigos com base nas suas observações nas redes sociais. Isto incluiu não apenas o Facebook e Instagram mas o snapchat também. Em outras palavras, as pessoas estão a formar opiniões sobre os outros com base em meras ilusões e enganos.

A psicóloga comportamental Jo Hemmings reagiu às conclusões sem surpresa, dizendo que a ascensão das redes sociais dificilmente a deixa espantada. Apontando para a comunicação instantânea em que as pessoas conseguem saber imediatamente o que os seus amigos estão a fazer, vestir, e pensar, ela diz que é basicamente um sinal dos tempos em que os meios de comunicação estão a mudar.

Hemmings diz que o que as pessoas publicam nos meios de comunicação sociais tem uma correlação directa com o que as pessoas compram.

As redes sociais permitem-nos expressar-nos a nós próprios, mas quanto honestamente?

Enquanto que não há dúvida de que o uso da rede social é tão comum como escovar os dentes, deve haver mais do que a necessidade de impressionar os outros, que aparentemente leva ao aumento do tráfego nos centros comerciais. Para aqueles que não estão interessados em se juntar a este movimento materialista, Peter Frølund da HTC sugere uma razão mais terra-a-terra por detrás do uso desta rede social: a auto-expressão.

“Em 2015, toda a gente é um fotógrafo, e cada vez mais estamos a ver as pessoas realmente a usar a fotografia para se expressar e mostrar ao mundo exactamente o que os torna quem eles são”, diz Peter.

Com toda essa falsidade e tempo excessivo gasto na criação de roupas perfeitamente trabalhadas (que não podem realmente pertencer ao proprietário), férias questionáveis ​​(que podem ser inventadas), e poses, será este realmente o “autêntico” e “quem são” mundo que Hemmings e Frølund falam?

Juntamente com os ciúmes, exageros, e fotos falsas vem o vício das redes sociais e…morte?

Além disso, outras notícias também mostram que as redes sociais não só são preenchidas com publicações enganosas, mas que a sua dependência pode ser fatal.

Se você acha que é um exagero, considere a história de um casal recém-casado que discutia sobre o constante uso da rede social da mulher. Quando o marido lhe escondeu o telemóvel, a mulher, conhecida apenas como Aparna, trancou-se num quarto. Ela nunca saiu, apesar dos membros da família incentivarem-na a sair. Quando o marido mandou a porta abaixo, eles descobriram que ela havia cometido suicídio, enforcando-se. Tudo isto foi aparentemente estimulado por uma discussão sobre o uso da rede social.

Está na hora das pessoas caírem em si, e literalmente, voltarem à realidade.

Embora seja divertido interagir com outros ou rir sobre vídeos engraçados, através das redes sociais, não podemos deixar que nos transforma numa sociedade falsa, argumentativa, e deprimida.

Fontes:

http://www.naturalnews.com/051924_faked_social_media_Facebook_artificial_lives.html

https://uk.news.yahoo.com/survey-shows-many-european-facebook-001512817.html#TOOhZCJ

http://www.mirror.co.uk/news/technology-science/technology/study-reveals-almost-everybody-lies-6644960

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3270962/Newlywed-wife-20-hangs-Indian-husband-takes-away-phone-Facebook-WhatsApp.html

Adultos índigos

Adultos índigos 1

Os adultos índigos sentem e lêem o campo energético das pessoas, eles são naturalmente leitores de manifestações energéticas. Estes adultos querem mais do que tudo aprender a equilibrar a sua energia, assumir a sua missão e dons, aprender a como se desenvolver e evoluir, ajudando os que seguem nascendo, as crianças e jovens. A frequência índigo está disponível a todos os seres humanos e pode ser acedida na medida em que a nossa consciência vai se expandindo mais e mais. Quanto mais conscientes, mais aptos nós nos tornamos a perceber e aceder outros diferentes tipos de realidades, que antes nem imaginávamos existir.

Na medida em que mais e mais seres humanos índigos existam e convivam entre si, mais rápido se dará a nossa evolução, o nosso processo de ampliação da consciência. Com esta convivência estaremos a aproximar cada vez mais da quarta e quinta dimensão, já que a Terra é originalmente um planeta da terceira dimensão, devido às consciências predominantes.

Abaixo, cito algumas características de adultos índigos para uma melhor compreensão da temática:

  • São muito inteligentes, apesar de não terem tido as melhores notas na escola.
  • Tinham aversão ou detestavam grande parte dos trabalhos repetitivos e obrigatórios da escola.
  • Muitos experimentaram depressão existencial bem cedo e sentimentos de impotência ao decorrer da sua infância e adolescência.
  • Têm dificuldade com empregos supervisionados, os adultos índigos resistem à autoridade e ao sistema hierárquico de trabalho.
  • Tem problemas com sistemas que consideram falidos ou ineficazes, exemplo: sistema financeiro, político, médico, educacional.
  • Frustração ou rejeição do tradicional “sonho” de carreira, casamento, filhos.
  • Um ardente desejo de fazer algo para mudar ou melhorar o mundo, porém podem demorar até reconhecer qual é a sua vocação para realizar este desejo.
  • Desde muito novos tem interesses por assuntos espirituais e esotéricos.
  • Possuem forte intuição.
  • Tiveram experiências psíquicas, tais como premonições, ouvir e ver pessoas desencarnadas, experiências fora do corpo, etc.

Os índigos que hoje são adultos, especialmente aqueles que têm idade acima dos trinta anos, chegaram ao planeta numa época em que ainda havia poucos índigos por aqui e, portanto, a energia era mais densa; os paradigmas eram outros e a consciência era ainda mais limitada. Os padrões eram mais rígidos e as mentes dos pais, professores e governantes era muito mais limitadas que hoje em dia.

Estes adultos índigos encarnaram na Terra numa época em que a vida e a realidade eram  totalmente enquadradas em alguns padrões socialmente aceites e tudo o que não fosse enquadrado nestes padrões era tido como inexistente.

Quando as crianças eram extremamente sensíveis, esta sensibilidade causou-lhes enormes dificuldades para adaptação. Eram crianças cuja essência apontava na direcção de uma vida espiritual, uma vida guiada por valores mais elevados. Imagine o quão difícil é encarnar numa época e num contexto tão contrário à manifestação dos seus dons.

A missão destes seres na Terra está voltada para a produção de mudança, para a revisão de valores e paradigmas por onde passarem. Para a sua missão se concretizar é preciso deixar velhos hábitos e pensamentos para que novos paradigmas possam ser estabelecidos, assim a unidade e o amor encontrarão espaço para se manifestar.

Adultos índigos 2

No processo de desenvolvimento os adultos índigo presenciaram um choque significativo entre as energias mais subtis e as mais densas, oriundas principalmente do seu universo familiar e do seu entorno. Poucas famílias estavam espiritualizadas suficientemente para recebê-los e compreendê-los. Estas atitudes causaram-lhes grandes dificuldades de adaptação por onde quer que fossem. Seus dons não eram aceites nas suas famílias e muitos se desviaram do caminho espiritual por não ter tido a devida aceitação por seus pais e amigos à sua volta.

Eles foram chamados de hiperactivos, loucos, bipolares, esquizofrénicos e muitos foram excessivamente medicados esquecendo-se da sua verdadeira essência.

Os índigos que compreendem a sua missão sabem da importância da sua vinda à Terra, eles mantém a possibilidade de que a Terra continuará a evoluir. Tudo o que não serve à humanidade se desvanecerá com a sua presença. Eles encarnaram para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e das classes sociais. São como catalisadores para desencadear as reacções necessárias para as transformações.

Os índigos não começaram a chegar à Terra somente nas últimas gerações; o que acontece é que o seu número está a aumentar cada vez mais para auxiliar o aumento vibracional da Terra, eles já são tantos que, finalmente, não podemos ignorá-los.

Fontes:
http://thesecret.tv.br/2015/03/adultos-indigos/

https://revolucaodosindigos.wordpress.com/2014/01/19/adultos-indigos/