Alex Collier está de volta, e desta vez numa entrevista com Robert Potter [PARTE 1]

Alex Collier - Actualização Carta 2 - Novembro 2014

Alex Collier recuperou da cirurgia e está bem o suficiente para ter estas longas discussões com Rob.

Este investigador deve ter uma vida muito dura depois de lhe terem sido retirados os seus filhos, e não tendo casa e trabalho.

O que é pior, a cabala ameaçou prejudicar a sua família se ele não eliminasse o seu website.

Robert e Alex discutem tópicos fascinantes nesta primeira entrevista, mal se pode esperar pela parte 2.

Podem aceder à entrevista clicando AQUI

Anúncios

Sequestro médico – Novo segredo sórdido da indústria farmacêutica? [EUA]

Sequestro médico - Novo segredo sórdido da indústria farmacêutica [EUA]

A indústria farmacêutica tem outro segredo sórdido que os mídia escondem intencionalmente da população. Não, não é mais um processo de acção colectiva farmacêutica por matar e mutilar milhares. Também não é a supressão ou sabotagem intencional de uma substância natural para o tratamento do cancro. Isto é algo que é o pesadelo horrorífico de todos os pais, especialmente pais bem-educados em saúde alternativa e natural.

Imaginem, por um momento, que recebem a notícia devastadora de que o seu filho de 10 anos de idade foi diagnosticado com cancro. Como um bom pai, você quer aprender o máximo possível sobre as opções de tratamento e você começa imediatamente a vasculhar a web para obter informações. Na sua pesquisa, você vê que a quimioterapia é o tratamento padrão. Você também pode ver que a quimioterapia é tóxica e que na verdade é cancerígena.

Você, então, lê alguns dos efeitos a curto prazo da quimioterapia: perda de apetite, feridas na boca, náuseas, vómitos, perda de cabelo, e assim por diante. Além disso, lê os potenciais efeitos a longo prazo de quimioterapia: danos no coração, órgãos reprodutivos, dos rins, da bexiga, do sistema nervoso, pulmões, e mais. Você também vê que existe uma taxa de 20% de sobrevivência de cinco anos para o cancro do seu filho usando quimioterapia.

Através da sua investigação, você descobre que existem muitas opções diferentes de tratamento natural e não-tóxicas. Algumas delas soam promissoras. Você decide pesquisar centros de cancro que usam estes tratamentos e liga para alguns para fazer perguntas. Você escolhe um e faz uma marcação para daqui a uma semana.

Entretanto, você liga para o escritório do oncologista, a dizer-lhe que escolheu um caminho diferente e que não irá mais à marcação do seu filho. Você desliga a sentir-se bem sobre a sua decisão.

O que acontece depois pode chocá-lo

Três dias mais tarde você fica chocado quando os Serviços de Protecção à Criança (CPS) aparece na sua porta, dizendo que precisam de assumir a custódia do seu filho. Enquanto eles saem com a criança, você está em total descrença, chorando e gritando com eles enquanto o seu filho grita o seu nome e por ajuda, perguntando o que está a acontecer. Foi-lhe tirado o seu menino de 10 anos de idade. O CPS sequestrou-o literalmente e obrigou o seu filho a fazer quimioterapia convencional contra a sua vontade.

De doidos certo?

Esta cena não é de um filme nem é um sonho ruim. Infelizmente, isso está a acontecer hoje nos Estados Unidos da América, e é legal. Além do mais, este tipo de acções estão a ser intencionalmente escondidas do público pela grande mídia dos EUA – Fox, CNN, CBS, ABC. Sequestro médico, como é chamado, é outro dos segredos sujos da indústria farmacêutica.

Um Sequestro médico real em acção

Tonya Brown foi confrontada com decisões difíceis para o seu filho de oito anos de idade, Christopher, depois deste ter sido diagnosticado com leucemia mieloide crónica (LMC), uma forma extremamente rara de cancro em crianças. O médico supervisionando no hospital de Phoenix Children, Dr. Jessica Boklan, recomendou 12 semanas de quimioterapia oral seguida por um transplante de medula óssea.

Tal como acontece com muitos médicos convencionais a recomendar estes tratamentos, existe muitas vezes pressão para começar imediatamente. Tonya concordou com a quimioterapia, mas tinha reservas sobre o transplante de medula óssea devido ao facto de que o transplante era proveniente de um doador inigualável e a taxa de sucesso tinha sido inferior a 20 por cento. Em adição à baixa taxa de sucesso, estes procedimentos são extremamente dolorosos.

De acordo com o site Health Impact News:

“Christopher respondeu melhor do que muitos nos tratamentos de quimioterapia, mas ainda assim esses tratamentos tornaram-no muito doente. Ele implorou à sua mãe para parar com a quimioterapia.

Há medida que se aproximava o tempo para o transplante de medula óssea, Tonya tomou a decisão de atrasar o tratamento de Christopher, outros tinham descrito dores agonizantes associadas ao procedimento, até que eles tentaram outras opções, menos invasivas primeiro. Ela queria que o perigoso transplante de medula óssea fosse o último recurso.

Após 10 semanas de quimioterapia, Tonya parou o tratamento. Em casa, ela começou a produção de sumo e a tratá-lo com uma dieta rigorosa que tem sido recomendada para o cancro. Ela usou terapias nutricionais e rezaram e acreditaram em Deus para a cura“.

Dezoito meses mais tarde, o CPS fez uma visita inesperada à casa de Brown (ordenada pelo Dr. Boklan) e encontraram uma criança saudável com muita energia. Após levarem Christopher de volta para o hospital de Phoenix Children, a CPS estava há espera. Christopher foi condenado a começar mais uma rodada de quimioterapia naquele dia. O pedido de Tonya para uma segunda opinião foi negado no local e, sob coação, ela relutantemente concordou numa outra rodada de quimioterapia para o seu filho.

Após 20 dias, Tonya foi condenada a deixar o hospital enquanto que o seu filho de oito anos de idade, foi levado da sua custódia. Foi neste momento que o CPS entrou em cena, Christopher ficou sob a guarda do Estado, e o transplante de medula óssea procedeu contra a vontade de Tonya.

Mais tarde descobriu-se que o Dr. Jessica Boklan considera-se, a partir do seu próprio testemunho em tribunal, em ser a maior autoridade do mundo em leucemia mieloide crónica, o tipo de cancro de Christopher. Ela é co-autora e está a realizar vários estudos de investigação que envolvam crianças, cancro e drogas experimentais. A pergunta parece óbvia; Christopher poderia ter sido uma das cobaias do Dr. Boklan para continuar a sua investigação?

Estará realmente a indústria farmacêutica autorizada a utilizar crianças como cobaias?

É um facto que muitas empresas farmacêuticas que produzem medicamentos contra o cancro têm tido luz verde para investigar terapias experimentais destinadas a crianças com cancros raros. No entanto, devido a preocupações dos pais, os candidatos são muitas vezes difíceis de encontrar.

A indústria farmacêutica é uma das maiores, mais lucrativas, e mais poderosa do mundo; talvez apenas ofuscada pela indústria do petróleo. Isto permite financiamento virtualmente ilimitado – subornos como incentivos aos médicos e agências para obter participantes no estudo. No caso do rapto médico pela CPS, quando as crianças são retiradas dos seus pais, eles tornam-se propriedades do estado. Uma vez que esta designação é feita, essas crianças podem ser legalmente admitidas em programas de medicamentos experimentais e, essencialmente, usados ​​como cobaias.

Demasiado poder e intimidação

O caso do filho de Tonya Brown Christopher é um dos muitos que gira em volta de crianças com formas raras de cancro a serem retirados dos seus pais, só para começarem tratamentos experimentais contra a vontade dos pais. É importante entender também que os tribunais das crianças não funcionam como tribunais normais. Na verdade, o ex-senador do estado de Geórgia, Nancy Shaffer descreveu os serviços de protecção à criança como “poderes ilimitados”. Acusações podem ser baseadas em declarações simples, sem fundamento, e os documentos são selados do escrutínio público.

Junto com a perda da guarda dos seus filhos, é habitual os pais receberem intimidações contra a tomada de qualquer informação sobre o caso público. É por causa desses pais corajosos e jornalistas que vêm em público contra ordens judiciais que somos capazes de saber sobre estes casos. Por isso, é impossível saber realmente como difundida esta situação se tornou. A julgar pela cobertura elevada de meios de comunicação alternativos, e cada vez mais os principais meios de comunicação, o que estamos a ver pode ser apenas a ponta do iceberg.

Felizmente, o Congresso está ouvir e promulgou HR 4989, que afirma:

“Para proibir o financiamento federal de qualquer tratamento ou investigação em que uma ala do Estado é submetido a uma maior do que riscos mínimos para a saúde do indivíduo, sem mínimo de perspectiva de benefício directo.”

Mesmo com esta lei promulgada que limita o financiamento federal, a tendência anti-liberdade de sequestro médica está a aumentar e é essencial que esta insanidade seja exposta em ordem para que possa ser parada! Quando a autonomia dos pais sobre os tratamentos que eles decidem dar aos seus filhos doentes é removida à força pelo governo, é tempo para todo o país se perguntar, que tipo de futuro estamos a permitir emergir?

Fontes:

http://thetruthaboutcancer.com/medical-kidnapping/#

Cientistas da Universidade de Stanford observam visão remota de um homem no espaço – O que eles viram foi notável

Cientistas da Universidade de Stanford observam visão remota de um homem no espaço - O que eles viram foi notável

A sonda espacial Pioneer 10 da NASA foi lançada ao espaço em 1972. Foi a primeira nave espacial a voar directamente através do cinturão de asteróides e fazer observações do maior planeta do nosso sistema solar, Júpiter. Ela também foi capaz de obter imagens do planeta, algo que os cientistas nunca tinham tido acesso antes.

Antes da demonstração aérea de Júpiter pela Pioneer 10, a CIA e a NSA em conjunto com a Universidade de Stanford, estavam envolvidos no que foi chamado de “visualização remota.” A visão remota pode ser definida de várias maneiras. É a capacidade dos indivíduos para descrever uma localização geográfica remota até várias centenas de milhares de quilómetros de distância (por vezes ainda mais) a partir da sua localização física.

Um homem pelo nome de Ingo Swann foi capaz de descrever e visualizar com sucesso um anel em torno de Júpiter, um anel que os cientistas não tinham ideia que existia. Isto aconteceu precisamente antes do primeiro voo rasante pela sonda Pioneer 10 da NASA em Júpiter, que confirmou que o anel de facto existia. Estes resultados foram publicados antes da descoberta dos anéis.

A visualização bem-sucedida do anel por Ingo decorreu após os cientistas observarem Ingo a identificar objectos físicos em envelopes ocultos que foram colocadas a poucas centenas de quilómetros de distância.

“Replicações bem-sucedidas deste tipo de visão remota em laboratórios independentes apresentaram evidências científicas consideráveis para a realidade do fenómeno [visão remota]. Reforçando estes resultados está a descoberta de um número cada vez maior de indivíduos em demonstrar a visualização remota de alta qualidade, geralmente para sua própria surpresa. A CIA ainda participou como observadores remotos por si mesmos, a fim de criticar os protocolos. O staff da CIA gerou descrições alvo bem sucedidas de qualidade suficientemente elevada para permitir descrições cegas por juízes independentes.” – Harold Puthoff, PhD, da Universidade de Stanford

“Para determinar se era necessário ter um indivíduo “farol” no local de destino, Swann sugeriu a realização de uma experiência de visualização remota do planeta Júpiter antes do sobrevoo da sonda espacial Pioneer 10 da NASA. Nesse caso, para seu desgosto (e nosso), ele encontrou um anel em torno de Júpiter, e questionou-se se talvez ele tivesse visto Saturno por engano. Os nossos colegas na astronomia estavam bastante desiludidos também, até que o sobrevoo da sonda espacial revelou de facto a existência inesperada do anel.” – Harold Puthoff, PhD, da Universidade de Stanford

É notável de pensar sobre estas capacidades humanas, e o que somos capazes de fazer. Ao mesmo tempo, é preocupante pensar sobre como toda esta informação não é enfatizada, e é mantida sempre como classificada e escondida da raça humana. Isto levanta a questão sobre a existência de mais informações classificas e que se mantêm escondidas do público em geral, e que outras verdades o programa de visualização remota revelou.

A informação acima foi documentada. Aqui está o que não foi.

Aqui está uma citação do livro de Ingo Penetração , onde ele entra em detalhes sobre o fenómeno que não foi documentado na literatura citada ao longo deste artigo.

“Uma coisa é ler sobre Ovnis e assuntos semelhantes nos jornais ou em livros, outra é ouvir rumores que os militares ou o governo têm interesse em tais assuntos, rumores dizendo que entidades governamentais capturaram e abateram naves espaciais alienígenas. Mas tudo se torna completamente diferente quando nós próprios nos encontramos numa situação que confirma tudo. Eu encontrei torres, máquinas, luzes edifícios, humanoides ocupados no trabalho em algo que eu não conseguia descobrir (no lado de trás da lua).”

A informação agora disponível no domínio público sobre as experiências do governo com visão remota foram desclassificados em 1995, mas quem sabe o quanto de informação do programa continua a ser classificado. Ingo tinha expressado que o programa tinha sido encerrado porque era uma das maiores ameaças ao sigilo governamental.

É bastante notável que esta informação tenha sido mantida em segredo durante mais de 20 anos. Antes de 1995, o público não tinha absolutamente nenhuma ideia de que este tipo de coisas estava a acontecer, era um programa de acesso especial, parte do orçamento negro, que ainda hoje lida com projectos e informações que a raça humana de nada sabe.

“O dia em que a ciência começar a estudar os fenómenos não-físicos, vai fazer mais progressos numa década do que em todos os séculos anteriores da sua existência.” – Nikola Tesla

A ciência tem de facto estudado fenómenos não-físicos, há muito tempo. Infelizmente, muito desta ciência tem estado trancada dentro do mundo classificado, e o programa de visualização remota (um dos muitos) é um grande exemplo disso.

Fontes:

http://www.collective-evolution.com/2014/08/09/scientists-observe-man-travel-out-of-his-body-and-into-space-what-he-saw-was-remarkable/

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 0

Terá sido a Terra visitada no passado por Alienígenas Antigos nas suas naves espaciais (ovnis) dizendo onde construir as suas cidades…talvez esperando que um dia, no futuro, os humanos iriam juntar as peças?

O que parece ser um estranho alinhamento de uma imensidão de antigos sítios arqueológicos antigos em toda a Terra, sugere fortemente que os seres humanos do passado foram guiados, a nível mundial, e ao longo de muitos milénios por algum tipo de inteligência superior.

Pessoalmente, a minha mente ficou absolutamente deslumbrada quando liguei manualmente todos os locais no Google Earth por mim mesmo, que é exactamente o que estou prestes a fazer por você. No final do vídeo, espero que a sua mente fique espantada, assim como a minha ficou. Eu quero incentivá-lo a tentar fazer isto para si mesmo no Google Earth e replicar os meus resultados.

1) Ilha da Páscoa:

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 1

Nós vamos começar com a Ilha da Páscoa, que é o lar das misteriosas estátuas Moai que foram criadas há cerca de 800 anos atrás, por razões que ainda permanecem desconhecidas. Um total de 887 pedras monolíticas de estátuas Moai foram contadas.

2) Linhas de Nazca:

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 2

As Linhas de Nazca são misteriosos glifos gigantes esculpidos na terra no deserto de Nazca do Peru. Pensa-se que tenham sido ​​construídos há cerca de 1.600 anos atrás – ninguém sabe porque é que essas linhas estão lá pois só podem ser vistas do céu…porque é que alguém iria fabricar algo do género quando o voo ainda não tinha sido inventado?

3) Machu Picchu:

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 3

Machu Pichu foi construída há cerca de 600 anos atrás, no auge do Império Inca e alegadamente como forma de homenagear uma “paisagem sagrada.” Se você não ouviu falar deles antes, é uma cidade construída literalmente à mão no topo de uma montanha…com rochas às vezes pesando até 40 toneladas.

4) Tassili n’Ajjer

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 4

Tassili n’Ajjer é uma cadeia de montanhas na Argélia no deserto do Saara. Elas contém cerca de 15.000 antigos desenhos rupestres, alguns dos quais são datados até 10.000 anos de idade. Algumas das esculturas são um pouco estranhas também.

5) Persepolis

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 5

Persepolis é a antiga capital da Pérsia. Foi construída há cerca de 2.500 anos atrás.

6) Conjunto de Templos de Khajuraho

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 6

O grupo de monumentos de Khajuraho são 85 templos especiais para homenagear os deuses hindus construídos há cerca de 1000 anos atrás. Eles teriam sido construídos nesta área, pois é uma área onde a citação dita “os deuses gostam de jogar”, segundo a lenda local. Os templos são dedicados a vários deuses hindus, como Shiva, Vishnu, Ganesha, e Jain Tithanks.

7) Oásis de Siuá

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 7

Estima-se que o oásis de siuá tenha cerca de 4.600 anos, e muitos acreditam que pode ser muito mais velho. É famoso por ser a casa do Oráculo de Amun. Amun era uma deidade egípcia. Alexandre, o Grande acreditou que sua divindade foi um resultado da sua visita a este oráculo.

8) As pirâmides de Giza

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 8

Tenho a certeza que você já ouviu falar das Pirâmides de Gizé antes. Estima-se que tenham sido construídas há cerca de 4.600 anos atrás.

9) Mohenjo Daro

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 9

Mohenjo Daro foi construída há cerca de 4600 anos atrás. É parte da antiga civilização do Vale do Indo. O nome traduz literalmente como o Monte dos Mortos. Pensa-se que este seja um dos primeiros grandes assentamentos urbanos do mundo.

10) Angkor Wat

10 Evidências que alienígenas antigos planearam a humanidade 10

Angkor Wat foi construído há volta de 1000 anos atrás e foi dedicado ao deus Vishnu. De acordo com um viajante chinês do século 13, acreditava que o templo foi construído em apenas uma noite por um arquitecto do poder divino.

Agora vamos completar a nossa viagem, ligando o destino final para o nosso original, a Ilha da Páscoa.

Fontes:

http://wakeupgvrnmnt.altervista.org/10-evidence-of-ancient-aliens-planned-humanity/

BOMBA: Monsanto sabia da ligação entre o glifosato e o cancro há 35 anos atrás

BOMBA Monsanto sabia da ligação entre o glifosato e o cancro há 35 anos atrás

O cientista investigador Dr. Anthony Samsel tem uma longa história no que toca aos estudos dos efeitos nocivos do glifosato, o principal ingrediente no Roundup da Monsanto, no corpo humano.

Ele já trabalhou com a Dr. Stephanie Seneff, que lançou o terrível aviso que metade de todas as crianças nos Estados Unidos poderiam vir a ser autista até 2025 (em grande parte devido à exposição ao glifosato), e ligou o produto químico a graves problemas de saúde, originários a bactérias.

Recentemente, o trabalho de Samsel levou-o a um lugar onde poucos estiveram: às páginas de arquivos contendo testes de segurança sobre o glifosato que tinham sido seladas desde 1981 como um “segredo comercial” a pedido da Monsanto Company.

Dr. Samsel foi capaz de convencer a EPA para finalmente revelar estes arquivos secretos, contendo informações nunca destinadas ao conhecimento público (pelo menos de acordo com a Monsanto).

Apesar de não ser permitido a Samsel legalmente partilhar os arquivos, ele está autorizado a compartilhar os seus pensamentos sobre eles, bem como informações que possam implicar o encobrimento da empresa num esquema de cancro de proporções épicas.

Um padrão preocupante do cancro, muito antes da OMS saber

Recentemente, a Organização Mundial de Saúde opinou sobre a segurança do glifosato, chamando-o de “provável carcinógeno humano” num estudo que ganhou as manchetes mundiais, e adicionou-se a um pesadelo de relações públicas para Monsanto.

Mas de acordo com os arquivos obtidos por Samsel, estes efeitos, e efeitos talvez nunca piores em geral, eram conhecidos pela Monsanto há décadas atrás.

No vídeo abaixo, Samsel é entrevistado pelo jornalista Tony Mitra sobre o que ele encontrou – evidências chocantes que mostram “incidências significativas de tumores de células nos testes realizados e tumores em crescimento em vários órgãos e tecidos” em animais de laboratório, para começar.

Outras conclusões perturbadoras dentro desses arquivos secretos incluem elementos de prova que o glifosato entra na medula óssea quase imediatamente, o que impede a formação de novas células em organismos vivos.

Na verdade, em cada instância única, Samsel notou uma maior incidência de adenomas (tumores benignos) e carcinomas (tumores cancerosos que começam nos tecidos exteriores).

Em outras palavras, de acordo com Samsel, Monsanto sabia que o glifosato causou cancro há 35 anos de acordo com esses arquivos, e a verdade só agora está a ser revelada.

Na entrevista abaixo (pouco menos de 20 minutos) com Mitra, Samsel discute as suas descobertas, e forma o seu caso sobre o porquê de o Roundup da Monsanto não deve ser simplesmente considerado como um “provável” agente cancerígeno, mas um agente cancerígeno “inequívoco”.

Para saber mais sobre Mitra você pode-se inscrever no seu canal do YouTube clicando aqui. Ele também acaba de lançar a segunda parte da sua entrevista com Samsel que pode ser vista abaixo:

Fontes:

http://althealthworks.com/6119/6119glyphosateepacancerdocuments/

Triângulo das Bermudas e o Triângulo do dragão

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 1

Triângulo das bermudas

O Triângulo das Bermudas é um estiramento do Oceano Atlântico, delimitado por uma linha imaginária entre a Flórida, Porto Rico (passando por Cuba) e logicamente as Ilhas Bermudas. O primeiro a utilizar esse nome para designar essa região misteriosa, foi o jornalista e escritor Vincent H. Garddis, em 1964. Essa região também é conhecida como “Mar do Diabo”, “Triângulo Maldito”, “Triângulo da Morte”, “Mar dos Barcos Perdidos”, “Cemitério de Barcos”, “Triângulo do Diabo” e outros nomes que foram dados pelos raros sobreviventes e também por jornalistas de todo o mundo.

A febre das Bermudas, se deu mais nos anos 70, quando várias investigações sobre o lugar foram retomadas, mas sem conclusões satisfatórias. São vários os casos de desaparecimentos de barcos e aviões nessa área. Muitos não deixaram vestígios. Alguns foram posteriormente encontrados, porém sem nenhuma pessoa a bordo, ou sequer uma pista de que alí haviam estado. Geralmente as cargas e equipamentos eram encontradas intactas, assim como haviam sido embarcadas em seus portos de origem. Os aviões em sua maioria nunca foram encontrados.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 2

Várias supostas explicações foram surgindo com o tempo, mas nenhuma delas pode ser comprovada. Desde hipóteses de OVNIs sequestradores até tempestades magnéticas que teriam feito com que bússolas e equipamentos de navegação parassem de funcionar (mas… isso não explicaria o total desaparecimento da tripulação, nos casos em que as embarcações foram encontradas posteriormente).

Existem ainda aqueles que acham que tudo não passa de coincidência. Outras hipóteses seriam: erro humano, anomalias magnéticas, bolha de gás metano que se elevavam e engoliam tudo ao redor (veja explicação a seguir), vulcões submarinos em erupção, piratas, animais submarinos gigantescos e outras tentativas absurdas de se explicar o desaparecimento de tantas pessoas.

A teoria das bolhas de gás metano surgiu por volta de 1998, levantada pelo geólogo inglês Ben Chennell. Segundo ele, existem várias reservas de metano congelado e comprimido no fundo do oceano e se elas desmoronam, causam explosões submarinas, que com o deslocamento de ar e água, afundam as embarcações que estiverem no local.

Questionado sobre os aviões desaparecidos, ele disse que em casos mais extremos as explosões poderiam super aquecer os motores de aeronaves que estivessem passando pelo local. Mas ele não soube explicar como as tripulações de barcos encontrados intactos, desapareciam.

A região do Triângulo das Bermudas também é conhecida pelos cientistas por ocorrerem outros fenômenos interessantes, só encontrados alí, ou encontrados em maior concentração do que em outras partes do mundo. São encontradas em grande número, por exemplo, cavernas subterrâneas que dão passagem a lagos e mares no continente americano.

Relatos de sobreviventes que quase desapareceram na região, citam uma grande neblina que ofuscava a visão e fazia parecer que mar e céu eram a mesma coisa. Um capitão de fragata disse que sentiu uma força puxando o barco no sentido contrário ao que ele tentava direcionar sua embarcação. Um rebocador que socorria um grande cargueiro escapou dessa mesma névoa descrita por várias pessoas, porém o cargueiro teria desaparecido depois de uma espécie de tempestade na qual o dono do rebocador disse ter passado.

Existem no planeta vários outros pontos conhecidos como portais do diabo ou triângulos de tempestades magnéticas, mas o mais famoso, sem dúvida é o Triângulo das Bermudas.

Uma lista de apenas algumas embarcações e aeronaves desaparecidas no Triângulo das Bermudas:

KAIYO MARUS – Um navio enviado pelo governo japonês, justamente com o intuito de estudar o fenómeno no local, desapareceu sem deixar nenhuma pista, com dezenas de cientistas a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 3

ROSALIE – Barco francês desaparecido em 1840. Foi encontrado meses depois na área do Triângulo das Bermudas, com as velas recolhidas, carga intacta, navegando normalmente, porém sem nenhum vestígio de sua tripulação.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 4

MARY CELESTE – Barco desaparecido em Novembro de 1872, com 10 tripulantes. Foi encontrado em Dezembro do mesmo ano sem ninguém a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 5

ATLANTA – Fragata britânica com 290 pessoas a bordo, desaparecido em Janeiro de 1880.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 6

FREYA – De origem alemã, ficou um dia desaparecido. Saiu de Manzanillo, Cuba no dia 3 de Outubro de 1902. O curioso é que foi encontrado no dia seguinte, no mesmo local de onde havia saído, porém sem nenhuma pessoa a bordo. Todos os tripulantes desapareceram.

CYCLOPS – Desaparecido em 4 de Março de 1918. Carregava 19.000 toneladas de provisionamentos para a marinha americana. Tinha 309 pessoas a bordo e desapareceu sem nem mesmo enviar uma mensagem de socorro.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 7

RAIFUKU MARU – Cargueiro japonês desaparecido em 1924. Chegou a pedir ajuda pelo rádio, mas nunca foi encontrado.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 8

COTOPAXI – Desaparecido em 1925, próximo a Cuba.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 9

STAVENGER – Cargueiro desaparecido em 1931 com 43 homens a bordo.

JOHN AND MARY – Desapareceu em Abril de 1932. Posteriormente foi encontrado a deriva, a cerca de 80km das ilhas Bermudas.

ANGLO-AUSTRALIAN – Desaparecido em Março de 1938. Pediu socorro quando estava próximo as ilhas Açores. Sua tripulação era de 39 homens.

GLORIA COLITE – Desaparecido em Fevereiro de 1940. Também apareceu com tudo intacto, mas sem tripulação.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 10

RUBICON – Desapareceu em 22 de Outubro de 1944. Cargueiro cubano que teria sumido no centro do chamado Triângulo das Bermudas. Foi encontrado mais tarde pela Guarda Costeira Americana próximo a costa da Florida.

SANDRA – Cargueiro repleto de insecticidas que desapareceu em Junho de 1950. Nunca foi encontrado.

CONNEMARA IV – Desapareceu em Setembro de 1955. Apareceu 640km distante das bermudas, também sem tripulação.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 11

MARINE SULPHUR QUEEN – Cargueiro que desapareceu em Fevereiro de 1963 sem emitir nenhum pedido de socorro.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 12

SNO’BOY – Desaparecido em 1º de Julho de 1963. Era um pesqueiro com 20 homens a bordo. Nunca foi encontrado.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 13

WITCHCRAFT – Desaparecido em 24 de Dezembro de 1967. Considerado um dos casos mais extraordinários do Triângulo. Tratava-se de uma embarcação que realizava cruzeiros marítimos. Estava amarrado a uma bóia em frente ao porto de Miami, Florida, a cerca de 1600 metros do solo. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 14

ANITA – Desaparecido em Março de 1973. Era um cargueiro de 20.000 toneladas que estava circulando próximo ao Triângulo com 32 tripulantes a bordo.

MILTON ATRIDES – Cargueiro desaparecido em Abril de 1973.

SUPER CONTELLATIÓN – Avião desaparecido em 30 de Outubro de 1945. Era um avião da marinha norte americana. Estava com 42 pessoas a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 15

MARTIN MARINER – Hidroavião desaparecido em 5 de Dezembro de 1945. Depois de 20 minutos de voo, sumiu com 13 tripulantes a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 16

Um C-54 do exército dos Estados Unidos, desapareceu em 1947. Nunca foi encontrado.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 17

Um avião TUDOR IV. Desaparecido em 29 de Janeiro de 1948. Avião comercial de quatro motores. Tinha 31 passageiros e 3 tripulantes a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 18

Avião DC-3. Desaparecido em 28 de Dezembro de 1948. Avião particular, comercial, com 32 passageiros.

Mais um avião TUDOR IV, desapareceu em 17 de Janeiro de 1949. Avião comercial.

GLOBEMASTER – Avião desaparecido em Março de 1950. Era um avião comercial dos Estados Unidos.

Avião de transporte britânico YORK. Desaparecido em 2 de Fevereiro de 1952. Tinha 33 passageiros a bordo fora a tripulação. Sumiu ao norte do Triângulo das Bermudas.

MARTIN P-5M. Hidroavião desaparecido em 9 de Novembro de 1956. Fazia a patrulha da costa dos Estados Unidos. Sumiu com 10 tripulantes a bordo nas proximidades do Triângulo das Bermudas.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 19

CHASE YC-122 – Desaparecido em 11 de Janeiro de 1957. Era um avião cargueiro com 4 passageiros a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 20

Um avião KB-50 desapareceu em 8 de Janeiro de 1962. Tratava-se de um avião tanque das Forças Aéreas dos Estados Unidos. Desapareceu quando cruzava o Triângulo.

2 STRATOTANKERS KC-135 desapareceram em 28 de Agosto de 1963. Eram 2 aviões de quatro motores cada, novos, a serviço das forças aéreas americanas. Iam em missão secreta para uma base no Atlântico, mas nunca chegaram no local.

CARGOMASTER C-132 – Desaparecido em 22 de Setembro de 1963 perto das ilhas Açores.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 21

FLYNG BOXCAR C-119 – Desaparecido em 5 de Junho de 1965. Era um avião comercial com 10 passageiros a bordo.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 22

Triângulo do dragão

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 22

Trata-se de uma região do oceano Pacífico, ao redor da ilha de Miyake, a cerca de 100 km ao sul de Tóquio. Os pescadores falam muito dessa região, embora a mesma não apareça em cartas náuticas. Então prepare seu colete salva vidas,  e embarque comigo em mais esse mistério… O ocidente tomou certo conhecimento a respeito do Triângulo do Dragão, muito em função do livro “The Dragon’s Triangle”, escrito por Charles Berlitz.

Segundo ele, nos anos de paz entre 1952 e 1954, o Japão perdeu cinco embarcações militares, com um total de tripulação desaparecida que supera 700 pessoas. O governo japonês, a fim de saber o motivo da perda de barcos e pessoas, financiou uma embarcação de investigação tripulada com mais de 100 cientistas, para estudar o Mar do Diabo.

Depois, a embarcação desapareceu com todos os cientistas, e o Japão declarou a área como zona perigosa. Posteriormente uma investigação, conduzida por Larry Kusche comprovou que, Berlitz havia exagerado nos números, mas que essa era uma região onde de fato aconteciam desaparecimentos não apenas de navios, mas também de aeronaves.

Triângulo das Bermudas e Triângulo do dragão 24Uma dessas aeronaves desaparecidas, seria da renomada aviadora Amelia Earhart, em 1937, quando a mesma sobrevoava essa região do Pacífico. O voo do Boeing 707-323C com o prefixo PP-VLU, operado pela companhia aérea brasileira Varig, ficou famoso no ano de 1979. O avião cargueiro descolou do Aeroporto Internacional de Narita, em Tóquio, pouco antes das 20h30min do dia 30 de Janeiro de 1979. O destino final era o Aeroporto Internacional do Galeão.

Vinte minutos após a deixar o Japão o comandante Gilberto Araújo da Silva fez seu primeiro contacto com a torre de controlo e não relatou qualquer problema. O segundo contacto deveria acontecer às 21 horas e 23 minutos, mas ele nunca foi feito. O avião desapareceu meia hora após a descolagem, sobre o Oceano Pacífico, e nenhum destroço ou sinal de queda foi encontrado. Ele transportava 153 quadros do pintor Manabu Mabe, avaliados na época em mais de 1,24 milhão de dólares.

O relatório final da Varig sobre o caso diz “Não foi possível encontrar nenhum indício que lançasse qualquer luz sobre as causas do desaparecimento da aeronave”. Há relatos de marinheiros, que dizem ter visto imensos navios sem tripulação navegando pela área, alguns até afirmam ter visto pelas redondezas o místico “Holandês Voador”. Assim como acontece com o Triângulo das Bermudas, muitos desaparecimentos e muitas lendas pairam sobre o local, e a ciência ainda não encontrou uma sólida explicação a respeito de tais desaparecimentos.

Mas existe uma estranha coincidência, ou não, envolvendo os dois Triângulos, ambos se localizam na latitude de 35 graus. Levando muitos pesquisadores a acreditar que exista um Buraco de minhoca, um tipo de túnel que poderia ligar os dois famosos triângulos, dando a entender que um dos dois triângulos serve como buraco negro e o outro como um buraco branco.

Fontes:

http://cyndroxgrey.blogspot.pt/2013/09/triangulo-das-bermudas-e-triangulo-do.html