Disco Voador sobrevoa Vancouver

Disco Voador sobrevoa Vancouver

Vídeo exclusivo postado no YouTube a 04 de Outubro de 2014, revelou o desempenho de um disco voador gravado em plena luz do dia e em alta definição de um multi-sensor de cores que passa pelo corredor Ovni local perto de Vancouver City Hall.

Durante o seu relatório inicial, o cinegrafista Canadense Les Murzsa afirmado pelo correio de voz como a sua documentação instrumental mostra um disco preto “fazendo oscilações e capotamentos” durante o voo ao longo de uma trajectória linear noroeste apenas depois das 6:00 pm PST, na noite de 25 de Setembro de 2014.

Anúncios

Múmias Extraterrestres [Narração PT/BR]

Múmias Extraterrestres [Narração PT BR]

Neste documentário, embarcamos em uma jornada fascinante e céptica por um mundo bizarro, repleto de mistério e fraude.

Investigaremos as mais estranhas múmias de extraterrestres, combinando reconstruções, animações em CGI, testes científicos e depoimentos de especialistas.

Descobriremos uma série de farsas elaboradas, fenómenos naturais e criaturas não-identificadas, enquanto exploramos a eterna fascinação humana pelos seres extraterrestres.

O Lado Escuro do Natal: A Árvore de Nimrod e o Culto Anunnaki

O Lado Escuro do Natal A Árvore de Nimrod e o Culto Anunnaki

Krampus é um diabo companheiro do Pai Natal (i.e. anagrama para Satan) que pune as crianças, batendo-lhes com um pau ou roubando-as para dentro do seu saco (não, o saco de Satanás não é para os presentes).

A figura assemelha-se a outro ser com chifres, Moloch (i.e. “Deus” Anunnaki Marduk), a quem também foi dado crianças através do fogo ou de um trono gigante. Mas isso é outra “celebração” pagã / Anunnaki, que foi adoptada por religiões modernas – sim, eu estou a falar sobre a Páscoa.

Esses rituais satânicos com base no sacrifício de crianças continuam até hoje, praticado a portas fechadas por sociedades secretas poderosas, como os Illuminati, Skull & Bones e os mais altos maçons.

Como tem sido apresentado ao longo dos anos, centenas de milhares de crianças são sequestradas todos os anos, a maioria das vezes com a ajuda das mais altas instituições religiosas, como o Vaticano, e sacrificadas em rituais satânicos dedicados a Moloch. A razão pela qual nós temos sacrifícios humanos em todo o planeta, em algumas das culturas mais predominantes, é porque os Anunnaki assim exigem.

(Além disso, observe o ritual canibal da Liturgia / Missa, na qual todos os cristãos em todo o planeta são obrigados a fingir beber o sangue e comer a carne de – supostamente – Jesus Cristo).

Os “deuses” da antiguidade

Os “deuses” da antiguidade eram os Anunnaki de carne e osso, e as chamadas religiões “pagãs” que se seguiram, adoraram-nos sob diferentes nomes e rituais quase idênticos. O mais prevalente das religiões de hoje são todos baseados em paganismo, ou seja, a adoração dos colonizadores Anunnaki, incluindo o cristianismo.

A roupa, mitra e a equipa de prelados de hoje são idênticas às dos sacerdotes babilónicos de Dagon, que representava o seu deus-peixe Dagon (i.e. Enki vestindo o seu terno astronauta e arma em forma de bastão).

Na Áustria, Krampus / Natal é celebrado de uma forma mais realista. Os primeiros padres foram os que tiveram sangue da “realeza” Anunnaki e foram eles que realizaram os sacrifícios humanos e animais dedicados aos “deuses”.

Os “deuses” costumavam comer os corações frescos dos filhos sacrificados e beber o seu sangue cheio de adrenalina. Ainda hoje os mais altos prelados do ranking realizam estes rituais em cerimónias secretas, enquanto o resto deles são obrigados a realizar uma versão falsa aberta do mesmo ritual, a liturgia / massa.

Assim como todos os outros “deuses” Anunnaki, por causa da sua longa vida, Moloch era conhecido por muitos nomes ao longo da história, entre os quais: Moloque, Nimrod ou Baal (que foi o maior título possível, o que significa Senhor). Mas o seu primeiro nome era Marduk, e ele era o filho do líder supremo Anunnaki na Terra, Enki, e a sua esposa Damkina.

O Lado Escuro do Natal A Árvore de Nimrod e o Culto Anunnaki 2

E sobre a árvore de Natal?

Nimrod foi o último nome de Dumuzi, o filho de Enki e irmão de Marduk. Semiramis foi o último nome de Inanna, primo de Dumuzi.

Sabe-se que Nimrod e Semiramis (i.e. Dumuzi e Inana) casaram. Os Anunnaki costumavam casar com os seus parentes de primeiro e segundo grau, a fim de preservar o seu sangue “real” e o direito ao trono.

Semiramis mais tarde ficou conhecida como Ishtar, que é pronunciado…Páscoa.

Não há necessidade de pesquisar a sua imagem no Google, uma vez que existem muito poucas pessoas vivas hoje que não viram a estátua dela. Se estiver a pensar na Estátua da Liberdade, você está certo.

Quando Nimrod / Dumuzi morreu, a sua mulher-prima Semiramis / Inanna, afirmou que uma árvore perene adulta surgiu durante a noite de um toco de árvore morta.

Agora, há duas versões da história, uma afirmando que o aniversário de Dumuzi foi a 25 de Dezembro e seu espírito iria visitar a árvore todos os anos, nesta data, para deixar os presentes em cima dele.

A segunda versão afirma que o filho de Semiramis, Tammuz, pelo seu marido morto, Dumuzi, nasceu no dia 25 de Dezembro.

Seja qual for a versão verdadeira, duas coisas são claras: a “Árvore de Natal” é, de facto, a “Árvore de Nimrod” e 25 de Dezembro é uma celebração satânica!

(Humans Are Free)

A Indústria da Carne usa o Químico “Cola de Carne” para Enganar os Consumidores a Comer Restos de Comida

A Indústria da Carne usa o Químico Cola de Carne para Enganar os Consumidores a Comer Restos de Comida

Nota Editor: Tradução facultada por um fiel leitor do portal. Um grande obrigado.

Um pó branco que une pequenos pedaços de restos de carne bovina, cordeiro, frango e peixe vendido por quilo e é considerado o “pequeno segredo sujo” da indústria da carne, isso não é notícia de última hora, já que a indústria tem usado isso por algum tempo, porém, quantas pessoas precisam saber se estão a aumentar de forma significativa o risco de consumirem alguns E.coli com esses filés à “escolha”?

O que é exactamente “Cola de Carne”? Certamente que ainda não sabe se está a consumi-la, e se sente danos na saúde. Ei, carnívoros, vocês se importariam se alguém unisse alguns animais mortos na estrada com sangue de porco e os temperasse com alguns GMS  (Glutamato monossódico)?

Você pensa que se trata de um bife de primeira ou um corte de filé a escolha. Nem mesmo alguns especialistas conseguem perceber a diferença. Não há fissura onde os pedaços foram unidos, razão pela qual não se consegue perceber se é ou não um pedaço de carne completo. Não se consegue distinguir se é um corte ou uma colagem tóxica de 20 petiscos baratos! Os cozinheiros usam esta Transglutaminase em forma de pó branco para unir a carne, é preciso ter cuidado na preparação para não inalar o pó! 

Este é um segredo de toda a indústria, que os açougueiros não querem que se saiba. Os principais fornecedores foram apanhados a usar este “produto especial conhecido como cola de carne” para unir  porções ou “restos” de carne para vender como carne de primeira. Em algumas partes do mundo, não existe nenhum regulamento sobre a cola de carne. Muitas vezes são embalados em supermercados e rotuladas como carne “reconstituída ou melhorada”.

Nos EUA não há regulamentos sobre a “transglutaminase” Cola de Carne

Grande Surpresa! Os Cozinheiros no Grande ‘Ole nos EUA não precisam de se preocupar, pois  não haverá regulamentos tão cedo, na verdade, Obama e o corrupto USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nem sequer controlam os metais pesados ​​tóxicos na carne orgânica, portanto, que mal faria aos seres humanos um pouco de cola em pedaços de carne convencionais? Cola de Beefé o que há para o jantar!

Aqui está a parte mais assustadora. A substância em pó é na realidade feita de um agente de sangue coagulado de um animal (geralmente suíno) e constitui o problema de um potencial aumento de bactérias recolhidas a partir de vários pedaços de carne. Enrolado numa película aderente e guardado no frigorífico por cerca de 1/2 dia e qual é o resultado? Filé mignon. Abracadabra! Isso tem sido feito em salões de banquetes dos EUA há décadas e é aprovado pelo USDA.

O Senhor deseja um pouco de (agente de sangue coagulado) filé à escolha com aquela doença de Alzheimer? Deseja o seu pedaço nobre (que provoca a formação de coágulos sanguíneos e derrames) bem ou mal passado, minha senhora? Adivinhe, se não se cozer muito bem o meio daquele resto de carne, não se estará a eliminar as prováveis bactérias ​​naquelas porções, contaminando assim todo o seu trato digestivo com as bactérias remanescentes.

Além dos riscos à saúde e à prática anti-ética do mesmo, o uso de cola de carne é simplesmente um engano ao consumidor. É um quebra-cabeças de fontes de diferentes animais. E se alguém que come carne não comer carne de porco? Isso certamente não é Kosher, de jeito nenhum! E será que aqueles porcos e o seu sangue vivem em campos de concentração, também conhecidos como CAFOs?

Cola de Carne e gosma rosa- O que vem a seguir?

Enquanto algumas empresas distanciam-se da cola de carne transglutaminase, o Instituto Americano da Carne defende-o publicamente, alegando que a sua descrição por parte da defesa do consumidor é injusta e que o mesmo foi apelidado de “cola de carne” para causar choque. O mais assustador, é quando se contrai cancro e os oncologistas mandam as pessoas para casa morrer.

Porém, pouco importa se o USDA ou “o Instituto pela Segurança da Cola de Carne”, diz que é seguro comer cola, porque todos nós aprendemos na escola primária que comer cola causa-nos uma terrível dor de cabeça e de estômago – além disso, tem um sabor horrível. Use o bom senso. Faça perguntas. Investigue pela sua própria saúde. Se tiver que comer carne, lembre-se, não coma cancro, e o cancro não lhe comerá!

(Natural News)

440Hz – Conspiração para nos Desafinar dos 432Hz Harmónicos Naturais?

440 Hz – Conspiração para Desafinar-nos dos 432Hz harmónicos naturais

A maior parte da música mundial é afinada em 440Hz desde que a International Standards Organization (ISO) aprovou em 1953. As descobertas recentes da vibração – oscilação natural do universo indica que essa afinação contemporânea pode gerar um efeito prejudicial à saúde ou um comportamento anti-social na consciência dos seres humanos.

A=432Hz, conhecido como Lá de Verdi é uma afinação alternativa que é matematicamente consistente com o universo. Músicas baseadas em 432Hz transmitem energia de cura benéfica, porque é um tom puro de matemática fundamental da natureza.

Há uma teoria que diz que a mudança de 432Hz para 440Hz foi ditada pelo ministro de propaganda nazi, Joseph Goebbels. Ele usou-a para fazer com que as pessoas pensassem e sentissem de uma certa maneira, e para fazê-los prisioneiros de uma certa consciência. Então, por volta de 1940, os Estados Unidos introduziram mundialmente o 440Hz, e finalmente em 1953, tornou-se o padrão pela ISO.

O que é os 440 Hz

440Hz é o padrão antinatural de afinação, removido da simetria das vibrações sagradas e harmónicos que tem declarado guerra ao subconsciente do homem do ocidental.

Num manuscrito intitulado “Musical Cult Control” (Controle de culto musical), Dr. Leonard Horowitz escreveu: “A indústria da música tem essa frequência imposta que é “pastorear” populações para uma maior agressividade, agitação psicossocial e sofrimento emocional que predispõe as pessoas as doenças físicas”.

Apenas tem de ir até a rua e olhar ao redor. O que vê? Crianças da escola, jovens indo para o trabalho, uma mulher com seu bebé na praça, um homem com o seu cão – e o que eles tem em comum? iPods e MP3 Players! Engenhoso, não é?

“Se quer encontrar os segredos do universo, pense em termos de energia, frequência e vibração.”
Nikola Tesla

O governo sombra está a reduzir as vibrações, não só das jovens gerações, mas também de todos nós também. Estas frequências destrutivas arrastam os pensamentos para a interrupção, desarmonia e desunião. Além disso, elas também estimulam o órgão controlador do corpo – o cérebro – para a ressonância desarmónica, que em última análise cria a doença e a guerra.

A diferença entre 432Hz e 440Hz. Ouça e entenda

Frequência e vibração detêm um poder extremamente importante, ainda escondido para afectar as nossas vidas, nossa saúde, nossa sociedade e nosso mundo. A ciência da Cymatics (ou seja, o estudo do som visível e vibração) prova que frequência e vibração são as chaves mestras e fundação organizacional para a criação de toda a matéria e da vida neste planeta.

Quando as ondas sonoras se movem através de um meio físico (areia, água, ar, etc), a frequência das ondas tem um efeito directo sobre as estruturas que são criadas pelas ondas sonoras que passam por esse meio particular.

Para entender melhor o poder da frequência sonora, veja o vídeo abaixo

“Se alguém deseja conhecer se o reino é bem governado, se sua moral é boa ou má, a qualidade de sua música irá fornecer a resposta”
Confúcio

A música tem um poder oculto para afectar as nossas mentes, os nossos corpos, os nossos pensamentos e a nossa sociedade. Quando a música é baseada num padrão de afinação propositadamente retirados dos harmônicos naturais encontrados na natureza, o resultado final pode ser a intoxicação psíquica da mente em massa da humanidade.

Como o documentário Kymatica diz, a redescoberta do conhecimento da ciência do som mostra que o som é algo mais do que meros sinais vibratórios, não só o som interage com a vida, mas sustenta-a e desenvolve-a. Ele actua como um canal de intenção consciente entre as pessoas, sociedades e civilizações inteiras.

(Why Dont You Try This)

O Homem Estelar – Filosofia Hermética

O Homem Estelar - Filosofia Hermética

Quem ler este livro à espera de encontrar um ensaio informativo sobre esoterismo comercial ficará muito decepcionado.

“The Man Stellar” é sobre uma ciência mais elevada do que qualquer outra conhecida actualmente, e o que pode fazer para a humanidade.

Esta sabedoria, a verdadeira origem de todo o conhecimento, representa o maior tesouro que o ser humano pode possuir neste, ou em qualquer outro século, no planeta Terra, ou em qualquer outro lugar nos confins do Universo.

É o magnum arte, a visão perfeita da realidade essencial da Natureza, que engloba o desenvolvimento da capacidade de ver-se objectivamente, e avaliar o verdadeiro nível de desenvolvimento do próprio instrumento de conhecimento, a mente.

Todo o conhecimento, a fim de ser verdadeiro, tem que ser baseado na realidade interna do homem, e tem de ser integrado a um sábio, justo, onipresente, imortal e de natureza eterna.

Em “The Man Stellar”, Baines revela corajosamente como o ser humano é manipulado e controlado por um imenso programa cerebral e cultural. Ele explica que a única possibilidade para a liberdade desta escravidão perpétua consiste em transcender a si mesmo para, finalmente, cortar o cordão que nos liga a este computador central.

Pode ler o PDF [Inglês] do livro clicando aqui

Pode ler o PDF [Espanhol] do livro clicando aqui