Fukushima e o Fim da Humanidade!

Fukushima-Radiation-300x180O mapa é da Nuclear Emergency Tracking Center.

Nele é mostrado que os níveis de radiação nas estações de monitorização de radiações em todo o país são elevados. Como poderá notar, isto é real e está a acontecer ao longo da costa oeste dos Estados Unidos.

A cada dia, 300 toneladas de água radioactiva de Fukushima entram no Oceano Pacífico. Isso significa que a quantidade total de material radioactivo libertado de Fukushima está constantemente a aumentar, e isso causa uma constante destruição da nossa cadeia alimentar.

Em última análise, toda esta radiação nuclear irá permanecer por um largo período de tempo. Dizem que pode levar até 40 anos para limpar o desastre de Fukushima, e, entretanto, inúmeras pessoas inocentes irão desenvolver cancro e outros problemas de saúde como resultado da exposição a altos níveis dessa radiação nuclear.

28 sinais de que a costa oeste da América do Norte está a ser constantemente bombardeada com a radiação nuclear de Fukushima. Estamos a falar de um desastre nuclear absolutamente sem precedentes, e está a piorar constantemente.

1. Ursos polares, focas e morsas ao longo da costa do Alasca estão a sofrer perda de pele e feridas abertas.

Especialistas em vida selvagem estão a estudar se a perda da pele e feridas abertas detectadas em nove ursos polares nas últimas semanas é generalizada e relacionada a incidentes similares entre focas e morsas.

Os ursos foram encontrados perto de Barrow, no Alasca, durante a rotina de trabalho de pesquisa ao longo da costa do Ártico. Os testes mostraram que eles tinham “alopecia, ou perda de pele, e outras lesões de pele”,  disse o Serviço Geológico dos EUA num comunicado .

2. Há uma epidemia de mortes de leões marinhos ao longo da costa da Califórnia.

Nos viveiros da ilha ao largo da costa sul da Califórnia, 45 por cento dos filhotes nascidos em junho morreram, disse Sharon Melin, um biólogo do Serviço Nacional de Pesca Marinha sediado em Seattle. A situação é tão ruim que levou nas últimas duas semanas a National Oceanic and Atmospheric Administration a declarar um “evento incomum de mortalidade”.

3. Ao longo da costa do Pacífico do Canadá e da costa do Alasca, a população de salmão-vermelho está a sofrer uma baixa histórica. Muitos estão a culpar Fukushima.

4.  Algo está a causar os peixes ao longo de toda a costa oeste do Canadá  a sangrarem através das suas brânquias, barrigas e olhos.

5.  Uma vasta área de detritos radioactivos de Fukushima, que é aproximadamente do tamanho da Califórnia, cruzou o Oceano Pacífico e está começar a colidir com a costa oeste.

6.  É previsto que a radioactividade das águas costeiras da costa oeste dos EUA poderá duplicar nos próximos cinco a seis anos.

7.  Especialistas descobriram  altos níveis de césio-137 em plânctons que vivem nas águas do Oceano Pacífico, entre o Havaí e a costa oeste.

8.  Numa pesquisa feita na Califórnia, descobriu-se que 15 atuns rabilho foram contaminados com a radiação de Fukushima.

9.  Já em 2012, Vancouver Sun informou que o césio-137 estava a ser detectado numa percentagem muito elevada nos peixes que o Japão estava a vender para o Canadá…

• 73 por cento do mackerel

• 91 por cento do halibut

• 92 por cento das sardinhas

• 93 por cento dos atuns e das enguias

• 94 por cento do bacalhau e das anchovas

• 100 por cento da carpa, algas marinhas, tubarões e tamboril

10.  Autoridades Canadenses estão a encontrar níveis extremamente elevados de radiação nuclear em determinadas amostras de peixes.

Algumas amostras dos peixes testados até à data tiveram níveis altíssimos de radiação:  numa amostra recolhida em julho, por exemplo, teve 1.000 becquerel por quilo de césio.

11.  Alguns especialistas acreditam que poderíamos ver níveis muito elevados de cancro ao longo da costa oeste  apenas em pessoas que comam peixes contaminados.

“Repare no que está a acontecer agora: Eles estão a despejar grandes quantidades de radioactividade para o oceano – ninguém esperava isto em 2011,” Daniel Hirsch, professor de política nuclear na Universidade da Califórnia-Santa Cruz, disse à Global Security Newswire . ”Nós poderíamos ter um grande número de cancro por ingestão de peixes.”

12.  A BBC News informou recentemente que os níveis de radiação ao redor de Fukushima são “18 vezes maiores” do que se acreditava anteriormente.

13.  Um estudo financiado pela União Europeia concluiu que Fukushima libertou até 210 quatrilhões de becquerels de césio-137 na atmosfera.

14.  A radiação atmosférica de Fukushima atingiu a costa oeste dos Estados Unidos em poucos dias a partir de 2011.

15.  Neste momento, 300 toneladas de água contaminada está a ser derramada no Oceano Pacífico a partir de Fukushima, a cada dia.

16.  Um investigador sénior da química marinha do Instituto de Pesquisas Meteorológicas da Agência Meteorológica do Japão diz que “30 bilhões de becquerels de césio radioactivo e 30 bilhões de becquerels de estrôncio radioactivo” estão a ser lançados no Oceano Pacífico a partir de Fukushima a cada dia .

17.  Segundo a Tepco, um total de algo entre 20 à 40 triliões de becquerels de trítio radioactivo tem atingido o Oceano Pacífico desde que o desastre de Fukushima começou.

18.  Segundo um professor da Universidade de Tóquio, 3 gigabecquerels de césio-137 estão a fluir para o porto de Fukushima Daiichi a cada dia .

19.  Estima-se que até 100 vezes mais que a radiação nuclear durante todo o desastre de Chernobyl já foi libertada no mar a partir de Fukushima.

20.  Um estudo recente concluiu que uma grande nuvem de césio-137 a partir do desastre de Fukushima vai começar a fluir em águas costeiras dos Estados Unidos no início do próximo ano.

Simulações  do mar mostraram que a pluma de substâncias radioactivas césio-137 libertado pelo desastre de Fukushima em 2011 poderia começar a fluir para as águas costeiras dos Estados Unidos a partir do início de 2014 atingindo o pico em 2016.

21.  Prevê-se que níveis significativos de césio-137 vão chegar a todos os cantos do Oceano Pacífico no ano de 2020.

22.  Prevê-se que em breve todo o Oceano Pacífico “terá níveis de césio, de 5 a 10 vezes maior ”do que aquilo a que assistimos durante a era dos testes de bombas atómicas pesadas no Pacífico há muitas décadas.

23.  As imensas quantidades de radiação nuclear que entram na água do Oceano Pacífico incentivou o activista ambiental Joe Martino a emitir o seguinte aviso.

“Os seus dias de comer peixes do Oceano Pacífico acabaram.”

24.  O iodo-131, césio-137 e o estrôncio-90, que estão constantemente a vir de Fukushima vão afectar a saúde das pessoas que vivem no hemisfério norte por muito, muito tempo. Harvey Wasserman falou a respeito disso.

O iodo-131, por exemplo, pode ser ingerido na tireóide, onde ele emite partículas beta (electrões) causando danos dos tecidos. A praga da tireóide danificada já foi relatada entre 40 por cento das crianças na área de Fukushima. Esse percentual irá ficar mais alto. Em jovens em desenvolvimento, poderá prejudicar o crescimento físico e mental. Entre os adultos uma gama muito ampla de doenças auxiliares, incluindo o cancro. O Césio-137 a partir de Fukushima que foi encontrado em peixes capturados na Califórnia, espalham-se por todo o corpo, mas tendem a acumular-se nos músculos. A meia-vida do estrôncio-90 é de cerca de 29 anos. Ele imita o cálcio e aloja-se directamente nos nossos ossos.

25.  De acordo com um recente relatório, a costa da Califórnia está a ser transformada numa “zona morta”.

Se você não foi para a praia da Califórnia, ultimamente, provavelmente não sabe que as rochas estão estranhamente limpas – não há praticamente nenhuma alga, ouriço do mar, etc.

As piscinas naturais estão igualmente estranhas, desprovidas de caranguejos, caracóis ou qualquer outro sinal de vida.

Há dias em que estou duramente a tentar encontrar até mesmo uma meia dúzia de gaivotas e / ou andorinhas do mar na praia.

Você ainda pode encontrar algumas gaivotas nas áreas de piquenique e próximas aos restaurantes (com áreas de estar ao ar livre) para a alimentação, é claro, mas não como há uns anos atrás, onde os céus e todas as praias ficavam literalmente cheios de gaivotas e podíamos ouvir o som dos seus gritos de dia e de noite…

Agora está tudo assustadoramente silencioso.

26.  Um estudo realizado no ano passado chegou à conclusão de que a radiação do desastre nuclear de Fukushima pode afectar negativamente a vida humana ao longo da costa oeste da América do Norte, do México ao Alaska “por décadas”.

27.  Segundo o Wall Street Journal, prevê-se que a limpeza de Fukushima poderá levar até 40 anos até estar concluída.

28.  O Professor Charles Perrow (Yale) está a advertir que, se a limpeza de Fukushima não for tratada com 100% de precisão, toda o planeta ficará ameaçado “por milhares de anos“.

“As condições na piscina da unidade 4, a 100 metros do chão, são perigosas, e qualquer toque entre as hastes poderá causar uma reação nuclear que seria incontrolável. A radiação emitida a partir de todas estas hastes, se não forem continuamente frescas e mantidas sempre separadas, exigiria a evacuação das zonas circundantes, incluindo Tóquio. Por causa da radiação no local, e as 6.375 varas no tanque de armazenamento não poderiam ser continuamente refrigeradas; toda a humanidade estará ameaçada, por milhares de anos .“

Está a começar a entender por que tantas pessoas estão tão profundamente preocupadas com o que está acontecer em Fukushima?

Para saber mais sobre o assunto, confira o vídeo de Fukushima e o Fim da Humanidade, postado abaixo:

Fonte: https://osbastidoresdoplaneta.wordpress.com/2013/10/29/fukushima-e-o-fim-da-humanidade-28-provas-que-a-california-esta-sendo-fritada-pela-radiacao/

Anúncios