Exposições EMF Destroem a Saúde e o Bem-Estar

Exposições EMF Destroem a Saúde e o Bem-Estar

Grupo de Cientistas Internacionais Afirmam que as Exposições EMF Destroem a saúde e o Bem-Estar:

Cerca de 8 milhões de pessoas em todo o mundo morrem de cancro anualmente. A doença cardiovascular é a causa número um da morte, matando quase 17 milhões de pessoas em 2011, ambas as estatísticas são uma espiral fora de controle. Agora três cientistas de topo, Dr. Panagopoulos da Universidade de Atenas, Professor Johansson do Instituto Karolinska , e o Dr. Carlo do Instituto de Ciência e Políticas Públicas , estão a soar o alarme.

Líderes nos seus respectivos campos, Panagopoulos, Johansson e Carlo, afirmam que exposições eletromagnéticas (EMF) significativamente abaixo dos níveis de exposições internacionais de segurança estão a destruir a saúde pública e o bem-estar.

Resultados de Estudos Recentes:

Este último estudo concluío que eram totalmente inadequados os nível actuais das medições EMF, assim como a taxa de absorção específica (SAR). SAR mede o efeito de aquecimento de tecnologias baseadas em EMF como fornos de microondas, telemóveis, telefones sem fio, Wi-Fi e afins. Mas inúmeros estudos revelaram leves efeitos biológicos adversos com níveis de radiação significativamente abaixo dos níveis em que um efeito térmico é detectado.

Dr. Carlo aponta as consequências fatais do uso de SAR como uma exposição métrica para estabelecer os resultados de estudos EMF:

• “Estudos que não mostram “nenhum efeito” são provavelmente “falsos negativos”.

• “Estudos que mostram efeitos verão provavelmente os seus verdadeiros riscos abafados”.

Carlo chega a afirmar que “essa imprecisão…. abala os alicerces da ciência que estamos a usar para resolver toda a gama de efeitos não-ionizantes sobre a saúde de radiação.”

10 Corpos Humanos:

Actualmente, o verdadeiro debate foca-se se as EMF danificam a saúde e se ameaçam a segurança pública. Mesmo a Agência Internacional para Pesquisa sobre o Cancro (IARC) classificou a exposição EFM como um possível carcinógeno (Grupo 2B cancerígena). Este novo trabalho de pesquisa decorre sobre o quão forte as EMF podem ser:. “Para ondas emitidas por uma suposta antena unidirecional, seriam precisos cerca de 10 corpos humanos em sequência, a fim de ser totalmente absorvida”

Como outros pioneiros no domínio da investigação científica, os trabalhos do Dr. Carlo, Professor Johansson e os trabalhos inovadores do Dr. Panagopoulos foram desacreditados por muitos dos seus colegas académicos. Escusado será dizer que, a evidência científica permanece inatacável. Os pesquisadores defendem a 100% as conclusões que irão alterar as suas vidas.

Base de Dados da Investigação EMF é Incerta:

Muitas das pesquisas EMF são distorcidas por financiamentos e por pesquisas influênciadas. Um bom exemplo de como o financiamento influencia os resultados da investigação é demonstrado por uma meta-análise de 2005 sobre os estudos de telemóveis. Ao comparar os resultados da pesquisa e fontes de financiamento, os resultados foram claros. A maioria dos estudos financiados da indústria revelaram que os usuários de telemóveis tiveram um menor risco de tumores cerebrais, enquanto que estudos financiados não-industriais revelaram que os usuários tinham um risco aumentado.

EMF não só afecta os usuários de telemóveis, como praticamente toda a gente que vive nesta era tecnológica, os jovens, os idosos, etc. Esta exposição resulta num aumento dos riscos não só para a leucemia e AD, mas como problemas reprodutivos, problemas de comportamento, autismo, efeitos neurológicos, alterações de ADN, certos tipos de cancro e alterações na barreira hemato-encefálica.

Protecção Básica contra as EMF:

Reduzir a exposição pessoal das EMF é algo bastante fácil. A protecção básica contra EMF pode ser alcançada através de:

• Enviar mensagens de texto em vez de falar aos telemóveis.

• Colocar os telemóveis no modo Avião enquanto não se usa.

• Retirar aparelhos eléctricos do quarto.

• Substituir a rede Wi-Fi por uma conexão com fio.

Vale bem a pena e o esforço ao aplicar estas simples medidas, o poder de reduzir a exposição EMF e os efeitos adversos para a saúde que resultam deles estão realmente na ponta dos dedos.

Fonte: http://www.naturalnews.com

Anúncios