O Apocalipse de Fukushima

O Apocalipse de Fukushima

O apocalipse no Japão continua e as condições de emergência persistem. Não parece existir um fim para esta desgraça. É lhes impossível interromper os vazamentos radioactivos incontroláveis de Fukushima.

A questão é, de longe, o pior desastre ambiental da história. É mil vezes pior que Chernobyl. É uma catástrofe sem precedentes. É motivo suficiente para abolir a energia nuclear.

Segundo o Ministério de Economia, Comércio e Indústria do Japão, cerca de 300 toneladas de material radioactivo está a ser vazado para o Oceano Pacífico.

Tem sido assim desde o terramoto / tsunami em Março que provocou o colapso de Fukushima.

A TEPCO revelou que a água está a passar pelas “paredes químicas.” Não a conseguem parar. Os três reactores de Fukushima sofreram colapsos havendo um quarto seriamente danificado.

O medo permanece. A integridade estrutural da Unidade Quatro foi seriamente prejudicada, contendo centenas de toneladas de água altamente radioactiva.

Se ocorrer um terramoto ou outro desastre natural, quase de certeza que o combustível vai pegar fogo. A emissão radioactiva seguir-se-á e vai agravar o que já é desastroso.

As emissões continuarão a longo prazo. Elas vão-se espalhar pelo planeta e causar danos catastróficos.

A Tepco estima que desde Março de 2011, vazou para o Pacifico cerca de 20-40000000000000 becquerels de trítio radioactivo, assim como grandes descargas de césio e estrôncio. Estes vazamentos continuam e são muito perigosos.

De acordo com o especialista nuclear Arnie Gunderson, “o cavalo já está fora do celeiro.” Os vazamentos têm continuado desde o terramoto e do tsunami.

Segundo a experiência de Gunderson com a “água subterrânea é que – se já é grave para o oceano, é mais grave ainda para a terra.”

As autoridades Japonesas propuseram erguer uma barreira. Em causa está o impedimento da água contaminada chegar ao Pacífico. Gunderson afirmou que independentemente do que seja feito “estamos dois anos atrasados e será tarde demais” quando acabada a construção.
Uma barreira não é a solução. Isto faz com que surja um outro problema. “Se a água não tiver para onde ir, vai-se amontoar no local da construção, o que significa que os próprios reactores nucleares tornar-se-ão instáveis.”

“A água pode causar pressão por baixo dos edifícios nucleares, e se houver um terramoto os edifícios nucleares poderão cair. Assim, ao tentar resolver um problema, estão na verdade a criar outro”.

Gunderson acredita que a água contaminada vai continuar a vazar, pelo menos, 20 a 30 anos. É a água mais radioactiva que ele alguma vez lidou.
O custo é outra questão. A limpeza do local envolve em torno meio trilião de dólares, diz Gunderson. O mais importante é a saúde humana.

Os níveis de epidemia de cancro são certos. E não apenas no Japão. No início de Julho, o ex-operador-chefe de Fukushima, Masao Yoshida, morreu de cancro no esófago.

Ele tinha 58 anos. A Tepco mentiu dizendo que a sua morte não estava relacionada com a exposição à radiação. Crianças japonesas estão a sofrer um aumento chocante de 40% nas irregularidades da tiróide.

Os especialistas esperam por números muito maiores nos anos que se seguem. Fukushima é um desastre em curso, que irá continuar por décadas.

De acordo com o Presidente do Instituto de Energia e Pesquisa Ambiental (IEER) Arjun Makhijani:

“Fukushima continua a ser uma emergência sem fim. Fugas de grandes quantidades de radioactividade, incluindo estrôncio-90 em águas subterrâneas, provas dos vazamentos para o mar, vida marinha contaminada”

“Estrôncio-90, sendo um análogo de cálcio, bioacumula-se na cadeia alimentar. É provável que seja um pesadelo marítimo por décadas. ”

É muito mais perigoso 30 níveis acima do que o césio 137 e 134.
“Então, para dar uma ideia do nível de contaminação, se alguém beber essa água por um ano, quase certamente vão ter cancro.”

“Isto é um dos problemas. A outra é que as defesas para impedir a passagem da água contaminada para o oceano parecem estar ultrapassadas.”
“Alguma dessa água contaminada poderá dispersar e diluir. Parte dela poderá ir para o solo, a restante poderá alojar-se na vida marinha”.

“O mais infeliz sobre estrôncio, especialmente, é que bioacumula-se nas algas e em peixes. ”

“Ele aloja-se nos ossos porque é como cálcio. E assim, isto é um problema. Nós não temos medições tão distantes do mar. ”

“O Woods Hole Institute tem feito algumas pesquisas, e ficaram surpresos com a quantidade de radioactividade contínua que encontraram, mas ainda nenhuma explicação clara “.

Espera-se que o efeito sobre a saúde humana seja devastador. Ele já é ruim, e está a ficar cada vez pior.

O estrôncio-90 e o césio são ambos perigosos. “Sendo o estrôncio-90 mais móvel e também mais perigoso biologicamente, ele comporta-se como cálcio, alojando-se nos ossos.”

“Também se bioacumula na base da cadeia alimentar e algas. Em última análise, por se bioacumular e por haver uma grande quantidade de estrôncio, grande parte da cadeia alimentar perto de Fukushima poderá estar contaminada”.

Se mulheres grávidas ingerirem água contaminada, peixe ou outros alimentos, “os resultados poderão ser piores do que o cancro, porque neste caso estaríamos a falar de uma criança com um sistema imunitário já comprometido – torná-lo-ia mais vulnerável a todos os tipos de doenças.”

Makhijani não sabe como a Tepco pode lidar com o problema. É incontrolável.

“Não é claro para mim como é que eles vão ser capaz de chegar ao combustível fundido, extraí-lo a partir do fundo destes edifícios altamente danificados e empacotá-lo para o armazenamento ou uma eliminação segura ou menos perigoso.”

“Este é um acidente que surpreendentemente não está a parar”, e está a piorar. É um território inexplorado.

Ela afecta a região. É o pior pesadelo ambiental da humanidade. Chuvas nucleares afectam a América do Norte e a Europa.

Obama é um promotor descarado no que toca há energia nuclear. Ele quer mais reactores construídos. Ele quer que as licenças para plantas antigas, mal conservadas e com registos de segurança pobres prorrogado. Ele quer que elas operem mesmo não estando regulamentadas.

Ele está a pôr em perigo de forma imprudente a vida dos cidadãos. Ele fala em alternativas de energia limpa, mas ele segue as políticas das corporativas favoritas.

Ele é um prisioneiro de uma indústria destrutiva, correndo o risco de causar um desastre igual ao de Fukushima em solo dos Americano.

Fonte: http://www.veteranstoday.com

—————————————————————————————————

Nota Prisão Planetária: Obrigado Simon LB, meu velho amigo.

“Meus amigos, torna-se muito claro para todos nós, homens, animais, plantas e o próprio planeta como entidade que é, que enfrentamos a forte possibilidade de sermos aniquilados,
extintos! Desde o primeiro dia da tragédia, até hoje, NADA FOI FEITO, e portanto agora,  será quase impossível conter esta monstruosidade!  Além disto, soube também que têm sido empregues engenhos nucleares no conflito da Síria.

Se olharem para um mapa, verificarão que a zona de guerra não está muito longe aqui da Península Ibérica, e que portanto, as chances de sermos afectados por radiação são significativas!  As autoridades não falam no assunto, por razões óbvias, e desta forma, quem está informado desta situação e a leva a sério, deve tentar proteger-se ao máximo.

Quem por ignorância ou mesmo incredulidade põe de lado o problema, arrisca-se a ter um desapontamento grave, um cancro aqui ou ali, que por sinal está tão na moda…porque será?…Quem irá lucrar com a  morte de tantos seres vivos??… Pensem nisso, procurem saber mais, e garanto-vos que as conclusões que tirarem irão ser absolutamente devastadoras e quase surreais. Nunca se esqueçam, o que parece ser real, na verdade não é!

Neste blogue existe informação que permite aos estimados leitores aceder a algumas técnicas de protecção, que considero não só eficazes, mas também reconfortantes e saudáveis. A escolha é nossa. Neste momento, embora nada aponte para tal, só nos restam duas opções: sobreviver ou morrer miseravelmente! Escolhamos viver e nunca dar a quem nos quer
mal, o sinistro prazer de nos ver vergar e vencer! 

O destino da raça humana deste planeta, depende de todos nós, resta-nos fazer algo que mude esta situação tão negativa, como por exemplo, informar os  outros. É bastante fácil, e é uma óptima ajuda. Não custa nada mudar, o que por vezes é difícil sentir esta mesma vontade de mudança!

Um abraço para todos, Simon LB.”

Anúncios