Radiação Através de Telemóveis

59-radiac3a7c3a3o-atravc3a9s-de-telemc3b3veis

O Seu Aparelho Electrónico Favorito Poderá Estar a Danificar a sua Saúde

Todos sabemos que até agora, os telemóveis emitem energia de rádio-frequência. A única coisa que está ainda em debate é se essa energia é ou não prejudicial ao corpo humano, e se o for, em que medida é.

Pelo que se sabe, a rádio-frequência é uma forma de radiação electromagnética (EMR). EMR é uma energia que emite microondas e é absorvida por partículas carregadas. No caso do telemóvel, o telefone emite EMR (sob a forma de rádio-frequência) e o operador humano absorve essas microondas. As EMR podem ser classificadas em duas categorias: (1) ionizante – o mais poderoso dos dois, (2) não-ionizantes – o menos poderoso e com menor frequência. A Rádio-frequência foi identificada como sendo uma parte da variedade não-ionizante. Sendo este o caso, os danos que pode ou não  causar não são tão prejudiciais como certas EMR ionizantes, tais como raios-X e radiação terapêutica, ambos dos quais são reconhecidas pelo Instituto Nacional do Cancro como sendo capazes de aumentar o risco de cancro.

Apesar de ser não-ionizante, têm surgido vários estudos onde avaliam o impacto que a rádio-frequência poderá ter sobre nós. Um estudo em particular realizado em Maio de 2011 por 31 cientistas de 14 países na International Agency for Research on Cancer (IARC), concluiu que é possivel que a frequência de rádio seja cancerígena para os seres humanos. Apesar de só ser uma “possível” conclusão, vários cientistas envolvidos admitiram que os resultados eram fortes o suficiente para justificar uma vigilância apertada continua sobre o uso de telemóveis e do seu risco de poder originar cancro. Pode consultar a pesquisa e o estudo AQUI.

Caso os telemóveis sejam classificados como objectos carcinogénicos, então, os efeitos indesejáveis ​​que poderiam ter sobre o corpo humano seriam quase infinitos. Problemas cardiovasculares, dérmicos e no desenvolvimento imunológico são apenas o começo dos drásticos efeitos no corpo devido à ingestão de substâncias cancerígenas.

A Organização Mundial da Saúde adicionou o telemóvel à sua lista de cancerígenos

Numa outra série de estudos, a rádio-frequência também tem sido associada no desenvolvimento de tumores cerebrais, particularmente em crianças. Um estudo em particular realizado no Hospital Örebro, na Suécia, identificou que 10 anos de uso do telemóvel resultou em uma média de 290% a mais do risco de desenvolvimento de tumores cerebrais. As crianças, em particular, foram identificadas como sendo o maior risco, porque elas têm cérebros menores, um crânio com menor densidade óssea, uma barreira menos eficaz do cérebro, do sangue e do tecido conjuntivo, tornando-os capazes de absorver até 3 vezes mais radiação do que um adulto.

Estas conclusões, contudo, tiveram a sua oposição. Um estudo específico que  investigadores lançaram em Julho de 2011 no Journal of the National Cancer Institute concluiu que eles não tinham encontrado ligações entre o uso de telemóveis e o desenvolvimento de tumores cerebrais em crianças. No entanto, pouco depois de estes resultados terem sido publicados, um outro grupo da Environmental Health Trust apressou-se a realçar que o estudo de Julho de 2011 estava com uma série de falhas de estatísticas, fazendo com que o seu resultado fosse impreciso. Eles chegaram ao ponto de afirmar que, se analisado correctamente, o estudo provou realmente ser um risco 115% maior no desenvolvimento de tumores cerebrais em crianças com um telemóvel do que aqueles sem um.

Seja a radiação do telemóvel severamente prejudicial para nós ou não, existem várias medidas preventivas que podem ser tomadas para limitar ou combater o impacto. Aqui estão alguns com que me deparei:

A radiação ionizante pode causar danos na pele que levam à formação de tumores

Fones:

A lógica por detrás desta sugestão é bastante simples, manter o dispositivo (telemóvel) que emite a rádio-frequência longe da sua cabeça e outros órgãos vitais. Isto pode ser particularmente útil para aqueles cujo o sustento / trabalho simplesmente depende do uso regular de um telemóvel.

Ingira Alimentos que Ajudem a Combater a Radiação:

Própolis de abelha, a melatonina, polifenóis do chá verde e ginkgo biloba são apenas alguns suplementos / substâncias reconhecidas que ajudam a combater os efeitos da radiação no corpo humano. Antes de incorporar qualquer um destes na sua dieta regular, sugiro claro, que se informe junto de um profissional para descobrir a melhor maneira de melhorar o seu estado de saúde.

Geometria Sagrada:

Uma abordagem alternativa é a colocação de um protector EMF da Geometria Sagrada no seu telemóvel. Estes protectores usar mandalas geométricas sagradas que vibram em ressonância com sistemas universais de cura para reduzir a radiação do campo electromagnético. Estes podem ser encontrados e impressos gratuitamente na sua casa, simplesmente pesquisando por “geometria sagrada”.

Em 2010, haviam mais de 300 milhões de usuários de telemóveis nos Estados Unidos da América. Ache estas informações conclusivas o suficiente ou não, definitivamente vale a pena pesquisar e informar-se sobre o assunto. Que este artigo seja o ponto de partida para a sua própria investigação sobre os efeitos da Rádio-Frequência.

(collective-evolution.com)

Anúncios