Confirmação “Oficial” do Vazamento de Água Radioactiva em Fukushima

48-confirmac3a7c3a3o-e2809coficiale2809d-do-vazamento-de-c3a1gua-radioactiva-em-fukushima

Nota Prisão Planetária: Ainda há uns dias postei um artigo a falar sobre este assunto, poderá lê-lo aqui. Será que é preciso haver confirmações “oficiais” para que as pessoas acreditem/prestem atenção a temas como este?!

Lá porque o Japão fica do outro lado do globo, não quer dizer que esta situação não afecte mais ninguém. Há que relembrar que quando se deu este desastre, a radição rapidamente se espalhou pelo globo inteiro.

Operador de Fukushima Confirma que os Reatores Nucleares Estão a Vazar Água Radioactiva para o Oceano:

O operador da usina nuclear de Fukushima admitiu pela primeira vez que os reatores do local estão a vazar água altamente contaminada no Oceano Pacífico.

Tokyo Electric Power Company (TEPCO), operadora da usina nuclear de Fukushima Daiichi, admitiu o vazamento para o mar pela primeira vez desde que um catastrófico terremoto e tsunami danificou os reatores da usina em 2011.

O operador fez a confirmação após ter sido visto vapor num dos reatores da usina na terça-feira.

TEPCO foi alvo de críticas pelo seu atraso no anúncio, uma vez que os especialistas tinham fortes suspeitas sobre uma possível fuga já há algum tempo.

Anteriormente, a empresa havia negado relatos que sugeriam que a água contaminada estava a ser vazada para o oceano.

Porta-voz da TEPCO Masayuki Ono disse que é provável que o vazamento da água radioativa dos reatores destruídos tenha se tenha infiltrado no sistema de água subterrânea antes de entrar para o oceano, e portanto, pode ser o resultado dos vazamentos iniciais para o sistema subterrâneo que foi mencionado em 2011.

Ono acrescentou que as autoridades acreditam que uma fuga é possível, pois o nível das águas subterrâneas flutuam de acordo com os movimentos das marés e chuvas.

Enquanto isso, o operador disse que os valores do aumento de risco de cancro eram visivelmente maiores que nos relatórios anteriores em trabalhadores da fábrica que sofrem de exposição à radiação da tiróide.

A 11 de Março de 2011, um terremoto de nove graus de magnitude provocou um tsunami que causou danos graves nos seis reatores da usina de Fukushima. Os sistemas de refrigeração dos reatores da usina foram eliminados, levando a colapsos e libertação de material radioactivo.

Em Julho passado, um painel parlamentar japonês descobriu que o incidente na usina nuclear de Fukushima tinha sido um “desastre provocado pelo homem” e não apenas uma consequência do tsunami. O relatório criticou “os governos, autoridades reguladoras e a Tokyo Electric Power” por ter sido destituído  “um senso de responsabilidade para proteger a vida das pessoas e da sociedade.”

(presstv.ir)

Anúncios