800 Cientistas Exigem o Fim da Experiência OGM

800 Cientistas Exigem o Fim da Experiência OGM

Sabiam que 800 cientistas juntaram-se a exigir o fim dos organismos e campos geneticamente modificados?

Tais cientistas fizeram um apelo aos governos de todo o mundo para que reavaliassem o futuro da agricultura, e que procurassem a  sustentabilidade em vez de darem prioridade aos lucros empresariais.

Isto não passa na mainstream media.

Já lá vai uma década desde que fizeram o primeiro apelo nesta matéria, e desde então tem havido uma actualização ao longo dos anos, adicionando assinaturas e datas de lançamento. O que os governos mundiais fizeram foi apenas ignorar tais apelos.

O Instituto de Ciência na Sociedade (The Institute of Science in Society) é uma organização sem fins lucrativos, composta por cientistas de todo o mundo dedicados a pôr um fim à “experiência” dos organismos geneticamente modificados (OGM).

Poderá haver efeitos irreversíveis na saúde das pessoas e do planeta se não se puser um fim aos OGM. Os cientistas têm vindo a realçar este perigo através de uma carta aberta para os Governos Mundiais, e está disponível para consulta geral.

“…é pedida a suspensão imediata de campos de agricultura e produtos geneticamente modificados pelo menos durante 5 anos…”

Os cientistas exijem a revogação e retirada de todas as patentes que foram implementadas (e persistem ainda em ser) sobre organismos, células e afins.

“…a biopirataria de conhecimentos indígenas e de recursos genéticos, violam os direitos humanos básicos de dignidade, compromisso de saúde, e  impedem a pesquisa médica e científica e são contra o bem-estar dos animais…”

No inicio deste movimento em 1999, esta carta aberta tinha apenas 300 assinaturas, desde então tem crescido a olhos vistos, tendo actualmente mais de 800 assinaturas representando mais de 80 de países.

A persistência de nos fazer crer que a Monsanto e os OGM são benéficos para a nossa saúde e para a saúde da agricultura é algo irónica, pois existem bastantes provas de que os OGM são prejudiciais e envenenam o nosso corpo. A esta causa juntam-se cada vez mais cientistas de renome a nível mundial.

A Elite não hesita em em “espalhar” o medo e o terror através de filmes e séries, manipulando a nossa mente de uma forma subtil, afinal, quem não gosta de um bom filme de acção?

Mas quando toca a assuntos sérios e que interferem com o nosso bem estar, a Elite não hesita em ocultar o que faz por detrás das cortinas do palco.

(Natural Society)

Anúncios