Whistleblower Revela a Corrupção Mundial Bancária

whistleblower-revela-a-corrupc3a7c3a3o-mundial-bancc3a1ria-feature

Os whistleblowers continuam a suportar um nível crescente de perseguição e repressão por uma administração que apregoa o seu compromisso com a transparência.

Apesar disso, membros corajosos continuam na frente da batalha para revelar a extensão da corrupção ao mais alto nível.

Edward Snowden e Bradley Manning estão a ser o centro das atenções actualmente.

No entanto, o ex-Sénior Consultor Jurídico do Banco Mundial, Karen Hudes, visto no vídeo abaixo, com Sean Stone, e uma nova entrevista em vídeo com o RT Abby Martin revela informações igualmente importantes sobre a corrupção no Banco Mundial, e faz revelações sobre um pequeno grupo que puxa os cordelinhos a políticos e a meios de comunicação social de forma a suprimir o conhecimento das suas actividades.

O Banco Mundial é já notório pela sua ampla gama de violações dos direitos humanos , esquemas, destruição ambiental e ataques económicos a nações soberanas e comunidades locais.

Hudes oferece alguns detalhes adicionais sobre o que ela afirma que é apenas um único grupo que controla os mercados financeiros mundiais e os media.

Ela também dispõe de nomes de pessoas que estiveram envolvidas em chantagem em torno de um escândalo de prostituição de 2007. Hudes foi acusado pelo procurador-geral Eric Holder de invasão depois de ser preso 13 de maio num escritório do Banco Mundial. Ouça a história que a comunicação social está a ignorar..

Na Biografia de Hudes é destacado os 21 de experiência no Banco Mundial como Sénior Consultor Jurídico:

“Ela trabalhou no Export Import Bank dos EUA entre 1980-1985 e no Departamento Jurídico do Banco Mundial entre 1986-2007. Ela criou o Comité de Organização Não Governamental da Secção de Direito Internacional da American Bar Association e da Comissão sobre Multilateralismo e das Organizações Internacionais do Ramo Americano e da Associação Internacional de Direito.”

É interessante notar que muito do que Hudes discute a partir da sua perspectiva mostra o nível de compartimentalização que ocorre em grandes organizações governamentais. Por exemplo, ela afirma que acredita que o Banco Mundial está “finalmente a cumprir o seu mandato”, parando a próxima guerra mundial.

No entanto, as campanhas de desestabilização deliberadas com projectos de  destruição e reconstrução, como documentado por outras fontes, como John Perkins, chama esta visão em questão de idealista. Hudes afirma que é exactamente esse tipo de corrupção que está a ser erradicada, e por que é que pessoas como ela estão a ser atacadas.

Independentemente de nossa visão do Banco Mundial como uma instituição, as informações que Hudes ‘destaca revela que existem pessoas que entram neste tipo de trabalho com boas intenções, acreditando na propaganda que lhes foi dada.

No mínimo, a sua afirmação sobre a existência de uma rede de indivíduos revoltados que irão continuar a fazer revelações sobre a corrupção do Banco Mundial exige atenção. Por fim, cabe realçar os seus comentários sobre a possibilidade da implementação da lei marcial na América e sobre as medidas para o evitar.

(pakalertpress.com)

Anúncios

Crianças Usadas ​​Como Ratos de Laboratório Numa Pequena Aldeia Africana

crianc3a7as-usadas-e2808be2808bcomo-ratos-de-laboratc3b3rio-numa-pequena-aldeia-africana-feature

Em Dezembro de 2012, a pequena aldeia de Gouro, Chade, África, foi vitima de uma tragédia devido a vacinas que tinham sido administradas.

Esta aldeia fica situada à beira do deserto do Saará  Quinhentas crianças foram trancadas nas suas escolas, ameaçadas de que, se eles concordassem em serem vacinadas forçosamente contra a meningite A, que não receberiam educação. Estas crianças foram vacinadas sem o conhecimento dos pais.

Esta vacina foi um produto não autorizado que estava ainda a atravessar fases de testes.

Em poucas horas, 106 crianças começaram a sofrer de dores de cabeça, vómitos  convulsões incontroláveis ​​graves e paralisia.

Tinha começado a espera de auxilio médico para as crianças. Elas tiveram que esperar uma semana inteira até que um médico chegasse, enquanto que a equipa de vacinadores prosseguiu com a vacinação nos restantes habitantes da aldeia. Mais crianças ficaram doentes.

Quando o médico finalmente chegou, percebeu que nada podia fazer em relação às crianças. A equipa de vacinadores, ao ver o que tinha acontecido, fugiu da aldeia com medo.

Posteriormente, cinquenta crianças foram finalmente transferidas para um hospital em Faya e depois levadas de avião para dois hospitais em N’Djamena, capital do Chade. Depois de serem transportadas como gado, estes doentes, crianças fracas foram devolvidos à sua aldeia sem um diagnóstico, e cada família recebeu uma quantia não confirmada de £1000 pelo governo.

Não existem formulários e não foi vista nenhuma documentação. Eles foram informados que os seus filhos não tinham sofrido nenhuma lesão devido à vacina. No entanto, se isso fosse verdade, por que é que o Governo atribuiu a cada família £1000 que tem sido descrito como suborno?

Curiosamente, durante o tempo em que as crianças estiveram no hospital, mais duas crianças juntaram a eles de uma outra aldeia.

Desde essa altura, Vactruth aprovou uma série de documentos secretos, que preenchem algumas lacunas nesta história e expoê o quão corrupto as organizações por trás desta tragédia realmente são.

Detalhes Comoventes

A 14 de Janeiro de 2013, foram tomadas medidas para que sete pacientes do sexo feminino com idades entre 8-18 sejam fossem evacuadas para o Hospital da Mãe e Filho (HME) e do Hospital Geral de Referências Nacionais (HGRN) em N’Djamena e que fossem transferidas de helicóptero para uma clínica na Tunísia. Tal agenda estava programada para ocorrer entre os dias 16 e 22 de Janeiro.

Os documentos revelam que o governo do Chade tinha organizado para que os pacientes fossem acompanhados pelo Dr. Joseph Mad-Toingue,  Chefe do Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital de Referência Nacional Geral; Dr. Moumar Mbaileyo, empregado anestesista do Hospital de Referência Nacional Geral , e o Sr. Dihoulne Kakiang, enfermeiro credenciado pelo estado, funcionário do Hospital de Referência Nacional Geral.

A 29 de Janeiro de 2013, uma carta passada entre o serviço Chefe de Doenças Infecciosas de HGRN-Jamena e o Sr. Director Geral do Hospital de Referência Nacional Geral, afirmava:

“Srº Director Geral,

Tenho a honra de colocar em suas mãos o relatório da missão concluída na Tunísia entre 15 e 22 de Janeiro de 2013 em relação há evacuação médica de sete pacientes.

O Chefe de Serviço. “

Este relatório está agora na posse de Vactruth.

O pior pesadelo de um pai

O relatório afirma que sete pacientes do sexo feminino com idades entre 8 e 18 sofreram reacções adversas após receber a vacina contra a meningite A durante a campanha nacional, que ocorreu a 11 de Dezembro de 2012, para a prevenção desta doença. Estes pacientes originalmente haviam sido levados para o Hospital Regional de Faya, antes de serem transferidos a 26 de Dezembro de 2012, para o Hospital da Mãe e Filho (HME) e do Hospital Geral de Referências Nacionais (HGRN) em N’Djamena.

Mais tarde foram feitos acordos para uma evacuação médica em que transferissem esses pacientes para a Tunísia para mais exames e tratamento.

De acordo com o relatório, a partida ocorreu em N’Djamena a 15 de Janeiro de 2013, às 10:50 horas, após uma longa espera no aeroporto Hassan em N’Djamena por causa da chegada tardia do avião.

A jornada teve lugar a bordo de um avião tunisino alugado pela Medical Society International (SMEDI). O grupo consistia em sete pacientes, três membros da equipa médica e sete pais (dois homens e cinco mulheres) que acompanharam as crianças doentes.

Curiosamente, o documento afirma que o grupo não ia sozinho.

O relatório do governo afirma que outros vinte passageiros que viajavam para a Tunísia pela mesma razão (evacuação médica) tinham-se também juntado ao grupo. Infelizmente, não houve mais detalhes sobre estes pacientes no relatório.

Teriam sido estes pacientes também vacinados contra a meningite A, e se sim de onde teriam vindo esses outros vinte pacientes?

Pouco antes de o avião descolar, um paciente de 18 anos de idade tinha sofrido o que o relatório descreve como “episódios de convulsões”, onde foi administrado um frasco de 10 mg de diazepam antes de embarcar no avião. À excepção deste incidente, o vôo correu bem.

Os especialistas dizem “Caso Encerrado”

O grupo chegou há Tunísia a 16 de Janeiro de 2013, e foi recebido por agentes da SMEDI que cuidavam das formalidades da polícia (visto de entrada), antes de dividir o grupo em três partes. Os pacientes foram transportados de ambulância para a clínica, a equipa médica foi levada para um hotel, e os pais dos pacientes foram levados para um centro.

Na tarde de 16 de Janeiro, a equipa médica foi apresentada ao director geral da SMEDI, M. Ghazi Mejbri, para se familiarizarem. Isto foi seguido de uma sessão de trabalho com o coordenador médico, Dr. Folla Amara. No decorrer deste encontro, a condição dos pacientes foi discutido e planos foram arranjados para os seus cuidados.

Os pacientes foram levados para o departamento neurológico do La Sourka clínica de SMEDI. A clínica recebeu registos médicos das crianças com antecedência e foi relatado que a clínica tinha conduzido os seus próprios testes clínicos e biológicos nos pacientes antes da reunião com a equipe médica que os tinha acompanhado.

A 17 de Janeiro  teve lugar uma reunião com o professor Rachid Namai (“chef de Clinique”), Dr. Kefi e Dr. Mabet. Concluiu-se que os “episódios de tremuras” das crianças ou convulsões não eram por consequência da vacina. No nível para-clínico, o relatório afirma que os testes de licor de cinco pacientes não revelou qualquer anomalia, nem o EEG de seis pacientes.

O EEG do sétimo paciente apresentou anomalias menores na fase pós-crítica imediata, mas foi relatado que tinha estabilizado. Uma ressonância magnética estava programada para os sete pacientes. Após a reunião, a equipa visitou os pacientes que tinham tinham sido relatados o seu bem estar, com excepção de uma criança que tinha desenvolvido amigdalite e teve que receber tratamento adequado.

A 19 de Janeiro teve lugar uma segunda reunião no Soukra Clínica La durante o qual eles examinaram os registos médicos dos pacientes que deram os resultados de todos os exames médicos que tinham ocorrido. Entre as perturbações biológicas foi relatado um processo de trombocitopenia persistente (inferior a um número normal de fragmentos de células chamadas plaquetas sanguíneas), dois casos elevados de imunoglobulinas E (Ig E) e cinco casos de bactérias gram-negativas directamente no exame.

O relatório afirma que, em geral, os pacientes apresentaram uma tendência por hipoalbuminemia (inchaço), creatininemia hipo (disfunção renal), e hiper glucorrhagia (sem definição encontrada).

Os resultados de ressonância magnética não mostrou anormalidades, e as sorologias para HIV e hepatite foram negativos. A equipa médica encontrou a saúde das crianças como satisfatório. O relatório afirma que as crianças não tinham causa infecciosa para a doença e a hipótese de uma reacção imune-alérgica foi considerada a mais provável.

Neste ponto, foi decidido encerrar a investigação, devido ao conselho de especialistas e seguiu com estudos epidemiológicos e pharmacodynamical.

Não há razão para preocupação?

A 21 de Janeiro os membros da missão visitaram a clínica em La Soukra pela última vez. Eles descobriram que todos os pacientes estavam à espera de finalizar a sua estadia. O relatório afirma que uma breve reunião ocorreu com o chefe de serviço, que prometeu dar o seu relatório médico em breve. A missão terminou com uma visita ao laboratório do Dr. Mohamed Naoui de Néjib onde foram realizados os testes biológicos de todos os pacientes.

Os membros da missão deixaram a Tunísia a 22 de Janeiro de 2013, por volta das 14:00 e chegaram a N’Djamena às 16:00.

Eles concluíram que a evacuação médica para a Tunísia tinha-lhes dado a oportunidade de investigar mais profundamente os sete pacientes que haviam desenvolvido reacções pós-vacinação durante a campanha nacional de vacinação contra a meningite.

Afirmou-se que, de modo geral, o estado clínico dos pacientes não deu motivos para preocupação e que o equilíbrio para-clínicos da maioria não mostrou grandes perturbações.

A missão foi considerada um sucesso.

O relatório foi assinado pelo Dr. Joseph Mad-Toïngé em N’Djamena a 28 de Janeiro de 2013.

Os pais determinados não vai desistir

Os pais contam uma história muito, muito diferente. De acordo com os pais e parentes, essas crianças estavam trancadas na sua escola, com ameaças de ficarem privados de educação e forçosamente vacinados sem o conhecimento dos pais.

Eles afirmam que as crianças ainda estão desesperadamente doentes e que não têm nenhuma maneira de começar qualquer tratamento médico. Após a missão, eles foram deixados em Faya e tiveram que fazer o seu próprio caminho de volta para a aldeia.

As crianças ainda estão a sofrer convulsões graves. Um familiar relata:

“As crianças caem de repente no chão a sacudirem-se violentamente antes de ficarem paralisados. Nós não sabemos o que está errado e queremos respostas. Ninguém nos vai ajudar. Os nossos filhos estavam bem e em forma, nunca tivemos meningite na nossa área, então por que é que vacinaram as nossas crianças?

Os nossos filhos, desde então, tornaram-se agressivos no seu comportamento e têm uma irritação pelo corpo todo.Eles têm ataques de convulsões assustadores. Por que é que ninguém nos ajuda? “

Existem relatos de que os pais formaram um grupo activista de forma a fazer chegar o seu apelo para o mundo.

Perguntas sem respostas

Os pais perguntam:

Estariam fora de validade as vacinas que foram utilizadas nos nossos filhos?

Teriam alguns dos lotes usados ​​sido estragados com o calor?

Será que os vacinadores vacinaram as nossas crianças, inadvertidamente, com um produto inseguro?

Teria sido a regra máxima de quatro dias sem refrigeração respeitada e cumprida?

Teriam sido os vacinadores recebido treino adequado?

Eles afirmam:

“Tudo isto perturba-nos e faz-nos temer os piores efeitos para o futuro. Nós não sabemos o que está a acontecer nos bastidores e o que o Ministro da Saúde, as organizações envolvidas com a tragédia (Bill e Melinda Gates, PATH OMS, MVP e UNICEF) estão a dizer ou vão fazer. Como pais, a nossa prioridade é devolver aos nossos filhos a sua saúde. É muito triste que toda a cidade esteja paralisada e esteja a sofrer de epilepsia. Nós estávamos esperançosos de que o nosso governo toma-se uma posição e salvar-se as nossas crianças, mas até agora não conseguiu fazê-lo. Por isso, apelamos à intervenção do mundo inteiro.

As nossas necessidades, conforme listado abaixo:

  • Um especialista em saúde, uma organização ou um indivíduo para ajudar as crianças doentes, que são vítimas inocentes e ajudá-los a obter a sua saúde de volta.
  • Organização de direitos humanos ou um advogado indivíduo que poderia ajudar os pais com questões legais e obter justiça para as crianças contra o governo do Chade, OMS, MVP, PATH, Fundação Bill e Melinda Gates e a empresa indiana Serum Institute of India Ltd.
  • Os pais precisam de jornalistas independentes e freelancers para ajudá-los a obter cobertura dos media e dizer ao mundo o que aconteceu com os filhos de Gouro, Chad. “

Conclusão

As solicitações dos pais são simples e são o mesmo que qualquer outro pai deixaria nesta situação impossível. Sentem-se traídos pelo governo do Chade, que deixaram os seus filhos para morrer, e, ao mesmo tempo anuncia que o programa de vacinação é um sucesso. Os pais estão muito zangados e estão pedindo ao mundo para os ajudar. Eles afirmam que precisam advogados, médicos, medicamentos e, acima de tudo, de apoio.

Todo este descalabro foi um encobrimento desde o início. Um dos parentes das crianças revelou que nunca houve um caso de meningite nesta parte da África. Então, por que é que as crianças foram desnecessariamente vacinadas para uma doença que não existe nesta área? Pior ainda, de acordo com uma fonte, esta parte específica do Chade não fica situada no “cinturão” da meningite, mesmo assim esta vacina foi dada a estas crianças. Esta informação pode estar certa, pois de acordo com um mapa atribuído à Fundação Gates, esta parte específica do Chade não fica de facto situada no “cinturão” da meningite. [5]

Os testes anormais demonstram que as vacinas causaram estes problemas (em particular os níveis de imunoglobulina anormais). Se os médicos tivessem feito testes mais específicos que comprovassem os danos da vacina (especialmente anticorpos anti-mielina), teriam encontrado níveis anormais, que indicariam lesões derivadas da vacina. Será que eles evitam fazer estes testes de propósito?

Parece muito provável que estas crianças, que estão agora doentes e vulneráveis, foram usados ​​como ratos de laboratório e, desde então, foram deixadas para morrer por algumas das maiores organizações conhecidas para a humanidade. Cinco meses se passaram, descobriu-se informação que encobria a verdade, mesmo assim o mundo espera por respostas. Os filhos de Gouro e os seus pais querem que as seguintes organizações – PATH, OMS, UNICEF e a Fundação Gates – façam um pedido de desculpas público e assumam o que aconteceu. Eles querem e precisam de prestação de contas.

Isto é uma violação do código de Nuremberga e estes “funcionários do governo” são culpados de crimes contra a humanidade.

(vactruth.com)

Falha de Segurança no Facebook Expõe Dados de Seis Milhões de Usuários

falha-de-seguranc3a7a-no-facebook-expc3b5e-dados-de-seis-milhc3b5es-de-usuc3a1rios-feature

O Facebook afirma estar “chateado e envergonhado” depois de números de telefone e endereços de e-mail de seis milhões de utilizadores  terem sido “acidentalmente” compartilhados com os seus contactos online.

O bug – que revelou a informação privada de outros usuários do Facebook, quando alguém fazia o download dos seus próprios dados pessoais para o seu disco rígido – existe há mais de ano, e foi descoberto pelo Programa de Segurança White Hat, em que especialistas freelancers em segurança informática são recompensados ​​com um bónus em detectar as vulnerabilidades da rede.

O Facebook desactivou a ferramenta do site “Download Your Information”, através do qual os dados foram obtidos durante 24 horas na semana passada sem sequer surgir um aviso para corrigir o problema, antes que o bug fosse reconhecido na sexta-feira à noite.

“Actualmente não temos nenhuma evidência de que este erro tenha sido explorado de forma maliciosa e não temos recebido reclamações de usuários ou notado um comportamento anómalo na ferramenta ou no site que indique actos maliciosos”, segundo o Facebook.

Enquanto alguns usuários na secção de comentários aplaudiram a rede em admitir voluntariamente a existência da falha de projecto  outros disseram que tinham contactado advogados, insatisfeitos com um mero pedido de desculpas (Facebook enviou um e-mail informando os afectados que a sua conta foi comprometida).

A empresa – que tem mais de 1,1 bilião de usuários -, diz que a grande maioria dos números e e-mails não foram compartilhados com mais do que uma pessoa.

O Facebook faz parte de uma série de empresas líderes em tecnologia dos EUA, e que está no centro das atenções após o especialista em segurança Edward Snowden ter revelado documentos que ligam o Facebook ao programa da Agência de Segurança Nacional (NSA) PRISM, que recolhe extensos dados pessoais de milhões de pessoas.

Mas a rede social nega que a NSA tem acesso directo aos seus servidores, e diz que forneceu às autoridades dos Estados Unidos  dados pessoais de 18-19,000 de contas individuais, no segundo semestre do ano passado sempre após um pedido fundamentado.

A empresa disse que protege os dados dos seus membros “agressivamente”.

(rt.com)

O Despertar sobre a Privacidade dos Motores de Busca na Internet

o-despertar-sobre-a-privacidade-dos-motores-de-busca-na-internet-feature

O escândalo de espionagem da NSA PRISM engoliu praticamente todas as grandes empresas on-line, e apesar das recusas de participação de nomes como Google, Apple, Yahoo e Microsoft, tem havido um grande aumento de tráfego em motores de busca alternativos que protegem a privacidade dos utilizadores.

Os usuários da Internet estão a trocar os gigantes que, aparentemente, auxiliam os bisbilhoteiros dos Governos.

O site The Guardian revelou há duas semanas que através de uma fuga de informação da NSA, constatou-se que a agência de espionagem tem acesso directo aos servidores de nove empresas – Microsoft, AOL, Yahoo, a Apple, Skype, PalTalk, YouTube, Facebook e Google.

O consenso dos chefes das empresas de tecnologia foi resumida pela afirmação de que: “Se eles estão a fazer isto, é sem o nosso conhecimento.”

Como resultado directo destas revelações, tem havido um grande aumento na procura de alternativas de protecção à sua privacidade sobre as ferramentas mais usadas pelas pessoas, desde a usar um simples chat a sites que armazenamento online.

StartPage e Ixquick , dois motores de busca pertencentes à mesma empresa, e que são fortemente orientados para a privacidade dos usuários, anunciou recentemente que ultrapassou três milhões de buscas diárias pela primeira vez.

De acordo com informações fornecidas do Startpage ao Infowars, o tráfego para o motor de busca cresceu de 2,8 milhões de buscas diárias para aproximadamente 4 milhões.

Segundo o CEO Robert Beens, o escândalo da NSA PRISM estimulou os usuários da Internet a reconsiderar e a querer proteger a sua privacidade on-line.

“As pessoas estão indignadas sobre os programas de vigilância secretos norte-americanos e eles estão a procurar meios alternativos de pesquisa que sejam seguros e eficazes,” disse Beens num comunicado.”Estamos entusiasmados com este crescimento e é com prazer que recebemos os nossos usuários mais novos.”

“O nosso tráfego de pesquisa já cresceu 75% em relação ao ano passado, e agora está realmente a explodir”, BEENS também notou.

StartPage e Ixquick auto-intitulam-se “os únicos terceiros motores de busca certificadas no mundo que não registam o seu endereço de IP ou rastreiam as suas pesquisas.” StartPage permite aos usuários o acesso aos resultados do Google com privacidade, enquanto Ixquick é um motor de busca meta que fornece resultados de pesquisa particulares que não incluem os resultados do Google.

StartPage também é o único motor de busca privado em que oferece um proxy livre com todas as pesquisas.
O proxy permite que você não só pesquise de forma privada, mas para ver as páginas que você encontraa de forma anónima e em completa segurança.

A empresa também pretende introduzir uma plataforma de e-mail com criptografia forte, ainda este ano. O produto está actualmente em teste beta em www.Startmail.com .

“Estamos felizes por ser um refúgio seguro para as pessoas que procuram abrigo da vigilância de dados da Internet “, diz o Dr. Katherine Albrecht, um Harvard-expert em privacidade, que ajudou a desenvolver StartPage e StartMail.

Albrecht, um convidado regular no Show de Alex jones, diz que “As pessoas estão fartas de ser espionadas, e estamos felizes porque estão finalmente a tomar uma posição e a fazer algo sobre isso.”

A empresa está sediada na Holanda, o que significa que não está em sujeita à jurisdição dos EUA, e pode, com credibilidade comprometer-se a não aderir à vigilância do governo dos EUA ou programas de colecta de dados.

O mesmo não pode ser dito do Google, que como veremos tem uma relação detalhada com inteligência dos EUA.

Em uma tendência que espelha o tráfego para StartPage, o motor de busca  DuckDuckGo , que comercializa-se com as frases  “Parem de nos observar” e “O Google rastreia você, nós não”, também foi “vitima” de tráfego com recordes nunca vistos devido ao escândalo da NSA PRISM.

Conforme relatado pela  Search Engine Watch , uma vez que a notícia PRISM saiu, quase todos os dias têm sido recordes para DuckDuckGo. No início desta semana, o motor de busca registou 3 milhões de pesquisas pela primeira vez, quase o dobro dos seus pré-PRISM diários totais.

A empresa do motor de pesquisa diz que se recusa a armazenar informações pessoais identificáveis ​​nos seus servidores, ao contrário do Google, Bing e Yahoo que armazenam as informações até 18 meses, independentemente de se o usuário está logado no site ou não.

“Esse aspecto do nosso site tem sido mais atraente para uma parcela cada vez maior de usuários”, diz CEO Gabriel Weinberg  – Times . “É muito assustador pensar quanto o motor de busca realmente sabe sobre você, porque é sem dúvida onde se compartilha os dados mais pessoais.”

Weinberg diz que em apenas oito dias, a DuckDuckGo passou de uma média de 2 milhões de buscas para  3 milhões de buscas.

Outras ferramentas, como  Cryptocat , que criptógrafa as mensagens de bate-papo antes de serem enviados, viu os downloads duplicar em uma semana, enquanto que  Tor , que facilita a navegação anónima  tem visto os downloads aumentarem entre 20% e 30% em uma semana.

Enquanto que o director jurídico do Google afirmou que a empresa não está “em conluio com NSA”, mas, o Google tem um relacionamento íntimo e secreto com a Agência de Segurança Nacional , bem como as ligações com a CIA.

Tanto o Google e as agências em questão se recusam a elaborar sobre o seu relacionamento, e o Ministério da Justiça trabalhou activamente para manter as informações fora de domínio público.

Além disso, o Google tem estado repetidamente envolvido em escândalos de roubo de escutas telefónicas e de dados em vários países relativos ao seu programa Street View.

Google também tem pavimentado o caminho quando se trata de publicidade segmentada com base em palavras-chave de usuários, e até mesmo a recolha de informações sobre os factores ambientais, como temperatura, humidade,  luz, som e composição do ar, por meio de sensores de um dispositivo.

Claro, isso significa a monitorização de tudo, desde as condições dentro de sua casa até às suas conversas pessoais.

As conferências do Google revelam planos para dominar o mundo, literalmente . O potencial para o controle e domínio da informação é clara. O poder globalista da cabala como o Grupo Bilderberg quer desesperadamente juntar-se a tais planos. A

dicione a NSA há mistura, especialmente no acordar das recentes revelações, e não é de estranhar que os usuários da Internet estejam a desertar em massa em busca de ferramentas de Internet alternativas.

(infowars.com)

Segredos Sobre a Presença Extraterrestre no Nosso Planeta

segredos-sobre-a-presenc3a7a-extraterrestre-no-nosso-planeta

Muitos reconhecem a presença de extraterrestres no nosso mundo, o entendimento fundamental reside em saber por que é que eles estão aqui e quais são os seus objectivos.

Para se conseguir entender isso, é preciso identificar quais as raças presentes no planeta, quais as medidas do seu envolvimento nos assuntos humanos, e quais são os seus objectivos gerais e intenções.

Esta não é uma tarefa simples, mas que pode ser feito através de uma análise de diversas fontes: relatos em primeira mão de experiências extraterrestres, militares de alto nível e informações privilegiadas, o trabalho de investigação minuciosa do fenómeno OVNI e ET, e até mesmo mensagens provenientes de entidades não-humanas.

Depois de pesquisar o assunto profundamente ao longo dos últimos anos, tenho descoberto evidências altamente perturbadoras, revelando que há uma agenda extraterrestre para explorar de forma sistemática e escravizar a humanidade numa tentativa de ganhar o controle do planeta e seus recursos.

Através de formas persistentes e de manipulações subtis, junto com a intervenção física directa  várias raças de seres extraterrestres estão a competir para o eventual controle da Terra durante este período crítico de transformação e despertar da humanidade.

Para que se possa compreender plenamente como isto pode ser possível, devemos primeiro rever o fenómeno ET e alguns dos seus relatos históricos. Esta informação pode ser chocante e inacreditável à primeira vista, eu encorajo o leitor a pesquisar estas matérias por si mesmo usando as fontes fornecidas ou através de pesquisas adicionais.

É importante saber que as principais formas desta intervenção são capazes de se realizar com sucesso através de sigilofraude e manipulação. As outras ferramentas mais utilizadas eficazmente são o ridículo e  a negação. Além disso, persuasão, pacificação e incentivo são também direccionados para os seres humanos, sem se saber, por meio de alteração da mente baseado em tecnologia de radiofrequência. Em alguns casos, aqueles que se atrevem a expor este oculta da vida são vitimas de uma “sentença de morte” premeditada. Você nunca vai ouvir estas informações reveladas na mainstream media, até mesmo por muitos entusiastas / pesquisadores do fenómeno extraterrestre.

É algo que se recusam a aceitar ou enfrentar, com receio das consequências de ter que reconhecer tais factos sem distorção e assumindo total responsabilidade pelo que isso realmente significa.  Mesmo que não se reconheça, acredite, ou aceite-se a realidade de algo, isso não muda a realidade em si. As implicações deste cenário começa a afundar num nível mais profundo, mais genuíno uma vez que você começa a aceitar a ideia de que seres extraterrestres estão realmente escondidos no nosso mundo, com o propósito de realizar planos altamente sofisticados e traiçoeiros contra as nossas próprias liberdades.

Esse artigo vai ser dividido em duas partes. A Parte 1 irá abranger informações gerais sobre a natureza do envolvimento humano extraterrestre ao longo dos últimos 60 anos. A Parte 2 irá introduzir uma série de mensagens de um grupo de seres extraterrestres conhecidos como os Aliados da Humanidade, que têm vindo a observar o nosso mundo e a natureza da intervenção extraterrestre que tem decorrido. Os seus relatos detalhados são vitais para a humanidade poder entender e compreender, e sem esta compreensão de como a intervenção ET está a afectar-nos, possivelmente iremos permanecer perdidos e desorientados.

A gravidade desta ameaça à nossa liberdade humana não pode ser subestimada. Devemos-nos informar e educar sobre estes assuntos. Devemos estar dispostos a enfrentar estes verdades desconfortáveis ​​com grande sobriedade e clareza. Só podemos tomar medidas preventivas quando podemos realmente ver o que se passa nos bastidores. Será que não valorizamos a nossa soberania humana? Ou será que estamos dispostos a deixar que os seres tecnologicamente avançados usufruam de nós não só para o lucro como para outros motivos? Estas perguntas são importantes e devemos perguntar-nos a nós mesmos à medida que continuamos a enfrentar estas questões alarmantes, com coragem e determinação.

Parte 1

Na década de 1940, sociedades secretas de alemães nazistas como a Thule e Vril estabeleceram contacto com alienígenas cinzentos através de meios telepáticos, usando uma variedade de métodos rituais. Estas reuniões continuaram por algum tempo até que o contacto foi estabelecido no plano físico, onde é muito provável que o intercâmbio de informações e de tecnologia de uma natureza avançada ocorreu. Antes disso, os nazistas tinham desenvolvido o seu primeiro OVNI em Junho de 1934,  e estavam activamente ligados na construção de discos voadores que operavam utilizando tecnologia de implosão. Os novos conhecimentos disponibilizado pelos ET deu aos nazistas uma grande vantagem aérea durante a Segunda Guerra Mundial, com a poderosa embarcação de discos voadores e formas exóticas de produção de energia.

Além disso, os alemães colonizaram Antárctica em 1938 chamando o território Neuschwabenland, segundo lendas e mitos, é onde tem sido mantida a pesquisa avançada de discos voadores e engenharia genética humana…existe relatos de que tal situação ainda se mantém até aos dias de hoje. Depois da guerra, um grande número de cientistas nazistas e funcionários de alto escalão foram privilegiados com passagens seguras para várias partes do mundo: América do Sul, Antárctida  e até mesmo os EUA através da Operação Paperclip. Nenhum estudo do fenómeno ET ficaria completo sem a compreensão da conexão oculta entre a Alemanha nazista e os ETs, que continuam a operar em segredo.

No início de 1950, as primeiras reuniões entre os vários extraterrestres e o governo dos EUA tiveram lugar directamente com Dwight Eisenhower enquanto presidente. Estes encontros são bem documentados, e é relatado que as reuniões com ETs, tanto benevolentes como malévolos (4 grupos) ocorreram até meados dos anos 1960. Aparentemente, os EUA rejeitaram as relações com ETs benevolentes que quiseram ajudar a humanidade no seu desenvolvimento espiritual, pois eles pediram o desarmamento permanente do nosso arsenal nuclear. Isto foi visto com grande desconfiança e nenhuma troca de tecnologia foi oferecido. No entanto, parece que um tratado foi assinado pelos Greys e o governo dos EUA, em 1954, conhecido como o Tratado de Granada. Este acordo foi celado entre o grupo Majestic-12 (MJ-12) e os Greys (servindo o Grupo Opressivo de Orion) e envolveu a transferência de informação e tecnologia, em troca de certas liberdades que poderiam exercer dentro dos Estados Unidos.

Essencialmente, o grupo MJ-12 deu a esses ETs acesso a recursos vitais: humanos e gado para “experiências médicas”, que são mais precisamente conhecidos como sequestros.  Os termos foram que apenas uma quantidade muito pequena de seres humanos poderiam ser “levados”, eles mas teriam que ser devolvidos ao seu local de origem, as suas memórias tinham que ser limpas após o encontro, e os ETs tinham de apresentar uma lista de todos os seres humanos raptados em intervalos regulares ao MJ-12. Depois de alguns anos disto, tornou-se claro que os ETs violaram este acordo com a impunidade, tendo sido levados mais de um milhão de vezes a quantidade de pessoas que eles prometeram. Isto deu origem à guerra moderna entre humanos e alienígenas, que é conhecido em todas as principais forças armadas de todo o mundo em profundo segredo. Este período marcou o início de abduções humanas e mutilações de gado e pode ser considerado o último acto de terrorismo já perpetrado contra os povos do mundo.

As abduções humanas por ETs têm sido relatadas por todo o mundo e persistem até hoje. Essas actividades têm sido mais frequentes do que as pessoas iriam pensar ao longo dos últimos 50 anos. Entender este fenómeno e do porquê de estar a acontecendo é fundamental; não é um acto de natureza benevolente. Um grande número de experiências de abduzidos são recordadas através de hipnose. O exame dos órgãos reprodutivos e extracção de fluidos sexuais e tecidos são frequentemente relatados, dando crédito a um maior programa híbrido de cruzamento que está a ocorrer. Infelizmente, muitas pessoas que são levadas não são devolvidas e não vivem para contar a sua história.

Existem bases subterrâneas humano-alien conjuntas que operam em todo o mundo, geralmente envolvendo experiências genéticas altamente arriscadas e perigosas para uma variedade de propósitos. Algumas das bases subterrâneas mais conhecidos incluem a Área 51 perto de Groom Lake, Nevada e Dulce no Novo México. Lendo relatos em primeira mão de como é que a interacção é nestas bases é arrepiante. Seres humanos que foram raptados são mantidos em gaiolas, experiências genéticas altamente grotescas envolvendo a ementa de diversas criaturas, entre outras coisas têm sido relatadas e isso dá uma conta definitiva de que estas interacções são contra a vontade humana. Estamos a falar de milhares de pessoas inocentes, incluindo mulheres e crianças, sendo torturados e a sofrer mortes indescritíveis. Isso precisa de acabar agora – estes locais devem ser expostos pelo que eles são.

Parte 2

“A sua capacidade de reconhecer a verdade do que estamos prestes a dar é absolutamente fundamental para a sua sobrevivência, para o seu avanço e, de facto, para a preservação das mesmas liberdades que consideram mais importantes. Para a Grande Comunidade no qual você está emergindo é talvez muito diferente do que você pode ter pensado antes … “– Os Aliados da Humanidade

Os Aliados da Humanidade estão a ser apresentados para preparar as pessoas para uma realidade totalmente nova que é em grande parte oculta e desconhecida no mundo de hoje. Eles fornecem uma uma nova perspectiva que capacita as pessoas a enfrentar o maior desafio e a oportunidade que nós, como uma raça, alguma vez encontrámos. Os briefings dos aliados contêm uma série de declarações críticas se não alarmante sobre a intervenção extraterrestre, crescimento e integração na raça humana e sobre as Actividades extraterrestres e agenda oculta.

O objectivo dos aliados é abordar as implicações dramáticas e de grande alcance desse fenómeno  para desafiar as nossas tendências humanas, suposições, e para alertar a família humana do grande limite que enfrentamos agora. Os briefings fornecem um vislumbre da realidade de vida inteligente no Universo e qual o significado verdadeira dos contactos alienígenas. Para muitos leitores, o que é revelado nos Aliados da Humanidade será inteiramente novo. Para outros, será uma confirmação de coisas que há muito sente e que nos é familiar.

Os briefings dos aliados desafiam essas premissas e tendências e revelam muitos dos mitos que temos actualmente sobre quem está a visitar-nos e por que é que eles estão aqui.

Este resumo representa apenas uma visão geral e não inclui muitos dos detalhes importantes que fazem uma compreensão completa dos Briefings possíveis aliados.

Sumário Briefings dos Aliados

1. O destino da humanidade é emergir dentro de si mesma e de se envolver com a Grande Comunidade de vida inteligente no Universo.

2. O contacto com outras formas de vida inteligente representa o maior limite que a humanidade já enfrentou. Os resultados deste contacto determinará o futuro da humanidade para as gerações vindouras. Esse contacto está a acontecer agora.

3. A humanidade não está preparada para este contacto. Os pesquisadores ainda não são capazes de ver claramente quem está a visitar o nosso mundo e por quê. Os governos não estão a revelar o que sabem, e a maioria das pessoas ainda está em negação de que este fenómeno está de facto a ocorrer.

4. Devido a esta falta de preparação, os verdadeiros aliados da humanidade enviaram representantes para um local próximo à Terra para observar a presença extraterrestre e as actividades dentro do nosso mundo.

5. Os briefings revelam que o nosso mundo está a sofrer uma intervenção extraterrestre maléfica, como demonstrada pelas suas acções, e estão aqui para subverter a autoridade humana e integrar as sociedades humanas para a sua própria vantagem. Estas forças representam as organizações não-militares que estão aqui para usufruir dos recursos humanos e biológicos. Os aliados referem-se a estas forças como os “colectivos”. Os colectivos não valorizam a liberdade humana.

6. Devido há intervenção maléfica estar a ser realizada por pequenos grupos, os caminhos que são principalmente seguidos para atingir os seus objectivos são o engano e a persuasão. Os briefings dos aliados descrevem em detalhe como está a ser feito e o que devemos fazer para parar esta intervenção.

7. Esta intervenção extraterrestre está focada em quatro áreas:

-» É através da influência de pessoas em posições de poder e autoridade para cooperar com esta intervenção através da promessa de maior riqueza, poder e tecnologia.
-» É através da criação de bases escondidas no mundo inteiro que conseguem exercer a sua influência no ambiente Mental, procurando tornar as pessoas em todos os lugares abertos e compatíveis com a sua vontade através de um “Programa de Pacificação”.
-» Manipulam os nossos valores religiosos e impulsos a fim de ganhar a lealdade humana para a sua causa.
-» Conseguem levar as pessoas contra a sua vontade, e muitas vezes sem o seu conhecimento, para apoiar um programa de cruzamento concebido para criar uma raça híbrida e uma nova liderança, que seria ligada aos “visitantes”.

8. Os visitantes extraterrestres que eram potencialmente benéficos para a humanidade abandonaram o nosso mundo em face da intervenção. Os restantes que permaneceram são raças alienígenas que não estão aqui para o nosso benefício. Isto deixa-nos numa situação ambígua a respeito da presença extraterrestre. Isto permite-nos ver claramente com o que estamos a lidar.

9. O briefing dos aliados enfatiza o perigo da nossa aceitação e tornando-nos dependentes de tecnologia ET. Isto só vai levar à nossa dependência dos “visitantes”, resultando na perda da nossa liberdade e auto-suficiência. Nenhum verdadeiro aliado da humanidade iria oferecer isto para nós. Os Aliados enfatizam que temos soluções naturais para todos os problemas que enfrentamos. O que nos falta como uma raça é a união, vontade e cooperação.

10. Apesar do grande desafio que enfrentamos agora, a humanidade ainda tem uma grande vantagem, se é que podemos ainda agir a tempo. O briefing dos aliados revelam os pontos fortes desta intervenção e das suas fraquezas. Um dos pontos fracos da intervenção é a sua dependência do consentimento humano e cooperação para alcançar os seus objectivos.

De acordo com as regras de conduta da Grande Comunidade dentro da região em que o nosso mundo existe, a Intervenção benéfica não é permitida a menos que o mundo demonstre que assim o pretende e que aprove tal acção. Aqui, as nossas vozes podem ter poder na Grande Comunidade.

Mas se as pessoas começarem a ficar conscientes desta manipulação extraterrestre e agir contra ela, estes grupos de aliens ficariam frustrados e poderiam eventualmente retirar-se. Este é o primeiro passo para a preparação da humanidade para lidar com as realidades da vida no Universo. Este passo e todos os passos que se seguem para dar à humanidade a sua única grande chance de superar os seus conflitos de longa data e para unir-se na sua própria defesa para a preservação do mundo.

Os aliados afirmam que nós, como seres humanos temos o poder espiritual e colectivo para fazer isto, e que devemos fazer isto se quisermos sobreviver e avançar como uma raça livre e independente na Grande Comunidade.

Isso tudo pode parecer difícil de acreditar no início, mas é extremamente importante considerar esta informação com uma mente aberta, pois as implicações são enormes. A tendência de permanecer em negação e destituir qualquer coisa que não se encaixa nas nossas ideias preconcebidas sobre o que é possível permanece forte, mas temos que aprender a olhar além dos véus e enfrentar a dura verdade. Em essência, tudo isto é apenas mais um aspecto da natureza jogando-se em uma escala maior do que estamos acostumados – mas desta vez não estamos no topo da “cadeia alimentar”. A humanidade arrogante pressupõe que vamos ser sempre os “reis do nosso domínio”, mas essa própria noção está a ser fortemente desafiada.

Devemos ter muito cuidado quando se trata de aceitar “ofertas” de tecnologia ET para salvar o nosso planeta. Uma coisa é desenvolver e implementar a tecnologia de energia livre para nós próprios, mas é uma coisa totalmente diferente em aceitar essa tecnologia de uma fonte não-humana. Isso não seria uma troca com o honrosa, mesmo sob o pretexto de “amor, luz, paz e fraternidade”. Você pode apostar que esses seres vão ser muito persuasivos, diferente de tudo o que já tenha visto. Especialmente tendo em conta a sua capacidade superior de ler e de nos influenciar a nível mental / emocional, eles vão apelar aos nossos profundos anseios e aspirações espirituais. Portanto, a única maneira de tornar-se forte e exigente é cultivar a nossa conexão interior com o conhecimento que temos dentro de nós mesmos – entre em contacto com o nosso Eu Superior. Esta é a chave.

Claro que existem seres positivos e amorosos no universo. No entanto, os que estão aqui fisicamente a intervir nos assuntos humanos estão a abusar de nós como se fôssemos formigas, eles não estão aqui para nosso benefício ou progresso espiritual. Eles estão aqui para absorver o nosso poder colectivo e energia para ser usado nos seus impérios económicos de comércio que ocorrem nesta faixa do universo. Uma realidade perigosa ao qual não deveríamos de ter que enfrentar, de facto. No entanto, se falhar-mos, a Terra ficará sem os seus recursos naturais e a humanidade seria colocada sob uma nova ordem mundial, que seria dura, exigente, além de qualquer coisa que possamos imaginar. Eles vão continuar a usar as suas principais armas de manipulação, persuasão e pacificação para atingir seus objectivos -, mas somos capazes de ver através desta com os olhos do discernimento e clareza através do conhecimento.

Tudo isto está a ocorrer por diversos motivos. Quando eles revelarem a sua presença e intenções abertamente, será tarde demais para tomar medidas eficazes para detê-los. Devemos falar sobre isto agora! A realidade deste facto é bem grave para que as pessoas exponham estas conspirações e apresentem as implicações ao público – porque nossas próprias liberdades e modo de vida, a busca da felicidade, e nossa expressão criativa depende disto.

Nunca houve uma maior ameaça à liberdade humana do que esta – e a esmagadora maioria nem sequer está consciente que isto está a ocorrer agora. No entanto, através deste enorme desafio reside a nossa oportunidade de ouro: a capacidade de unir a humanidade e para defender nossa liberdade, exercer o nosso poder através de conhecimento interior e manter o controle sobre o nosso planeta. Este é o caminho que vai estabelecer um novo paradigma de unidade, paz, cooperação e ordem. Nós vamos ter que ganhá-lo e não vai ser fácil – isso vai depender de uma tremenda coragem, discernimento implacável, e uma verdadeira paixão pela liberdade!

Por favor, compartilhe e discuta esta mensagem com aqueles que você conhece. As nossas próprias liberdades dependem desta compreensão e de iniciar uma resistência activa contra a intervenção maléfica alienígena  Estes seres estão a contar connosco. Como vamos responder a este apelo?

“Melhor morrer a lutar pela liberdade do que ser um prisioneiro todos os dias da sua vida.” – Bob Marley

(collective-evolution.com)

3 Razões Que Irão Expandir a Sua Mente Sobre a Vacinação

3-razc3b5es-que-irc3a3o-expandir-a-sua-mente-sobre-a-vacinac3a7c3a3o

Os pais devem de questionar a segurança e eficácia das vacinas. Com dezenas de vacinas a serem forçadas ao cidadão, um certo cepticismo saudável pode percorrer um longo caminho para criar um filho saudável.

A minha formação como químico medicinal ensinou-me a confiar na pesquisa comprovada. Aprendi a ser menos sensível a argumentos emocionais e mais sensível aos factos suportados pela reprodutibilidade.

Este é um dos principais princípios do método científico. Ele refere-se à capacidade de um teste ou ensaio para ser reproduzida com exactidão.

Como pai, tenho a responsabilidade de usar a minha formação para tomar decisões para a minha família. Especialmente quando se trata de vacinas potencialmente perigosas.

Na minha pesquisa, descobri factos que todos os pais deviam estar cientes da sua existência. Aqui estão três principais razões pelas quais eu não irei vacinar os meus filhos:

Primeira Razão – A vacinação nem sempre significa “Imunização”

As vacinas têm o propósito de desencadear a imunidade natural do corpo. Ao injectar agentes infecciosos fracos ou mortos pela nossa pele, acredita-se que o corpo vai criar a defesa imunológica adequada.

Enquanto que este conceito tem mais de duzentos anos, não é tão eficaz como o que as empresas farmacêuticas, médicos e agências governamentais querem que você acredite.

Na melhor das hipóteses, as vacinas aumentam as nossas defesas apenas temporariamente. Isso porque o seu sistema imunológico está programado para reconhecer e atacar os invasores que vêm através da biológica “porta da frente”. Isto seria o seu nariz, boca e olhos. Ele não irá funcionar correctamente quando ao estar a fornecer uma infecção com uma agulha.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) destacou este facto no seu relatório intitulado “Imunização, Vacinas e Produtos Biológicos”. Eles escreveram que: “As crianças menores de dois anos de idade não desenvolvem uma imunidade consistente após a vacinação.”

Não só este enfraquece o sistema imunológico, como torna muitas vacinas ineficazes.

E a história prova que este seja o caso…

A Vacina Contra a Poliomielite

A poliomielite é a doença mais temida na infância. Esta doença tem causado paralisia e morte na grande parte da história humana. O mundo experimentou um aumento dramático de poliomielite por volta de 1910. As epidemias tornaram-se eventos regulares. A vacina foi desenvolvida em 1953 e uma versão oral veio logo depois.

Mas as vacinas chegaram tarde demais. Graças a uma melhor higiene, saneamento e nutrição, as taxas de infecção da poliomielite já havia caído conforme documentado no meu livro, Over-The-Counter Natural Cures. E é uma coisa boa, porque ambas as formas foram um fracasso total. Na verdade, em vez de prevenir a polio … a vacina em si foi a causadora da doença!

Revistas médicas de todo o mundo têm exposto este resultado. The Medical Journal of Australia descobriu “a relação de vacinas profiláticas [ vacinas contra a poliomielite ] para o aparecimento da poliomielite [poliomielite] “, já em 1951.

E a tendência continua

Em um artigo de 2007, intitulado “A Nigéria luta contra um raro surto de poliomielite derivado da vacina,” Reuters mostrou como a própria vacina causava surtos de polio na Nigéria, Chade e Angola.

E de acordo com o jornal indiano de Ética Médica , o programa de vacina contra a poliomielite lançado por Bill Gates paralisou 47.500 crianças só em 2011. E os feridos que tomavam a vacina morreram duas vezes mais rápido que a taxa de pessoas infectadas pela poliomielite “selvagem”!

Coqueluche

A mesma situação foi repetida no caso da tosse convulsa (pertussis) vacina. Entre 1900 e 1935, as taxas de mortalidade por coqueluche caiu 79% nos Estados Unidos. No entanto, a vacina (DTP e DTPa) não foi introduzida até 1940.

Hoje, aqueles que foram “imunizados” são os mais susceptíveis à coqueluche.

Pesquisadores do CDC declaram publicamente em 2002 que “o número de crianças que morrem de coqueluche está a aumentar, apesar dos níveis recordes de vacinação.” Em 2009, The Atlanta Journal-Constitution também reconheceu esta tendência. No artigo intitulado Whooping Cough Vaccine not as Powerful as Thought, a publicação destacou um conjunto recente de 18 estudantes infectados com tosse convulsa. Dezassete desses alunos – 95% das pessoas infectadas – haviam sido imunizados com cinco doses de vacina tríplice.

Sarampo, Caxumba, Rubéola

A vacina contra o sarampo não é diferente. Em 1957, o tiro MMR tornou-se amplamente utilizado em um esforço para erradicar o sarampo, caxumba e rubéola. O CDC insistiu que eliminaria caxumba nos Estados Unidos até o ano de 2010.

Mas ao invés de prevenir a caxumba e o sarampo, a vacina causou epidemias generalizadas. Surtos tornaram-se a norma. E aqueles que sofreram mais foram as que estavam “vacinadas”.

Entre 1983 e 1990, houve um aumento de 423% em casos de sarampo nos indivíduos vacinados. Então, em 2006, o maior surto de caxumba em 20 anos ocorreu. Entre os infectados, 63% foram “imunizados”, como mostrado por Neil Miller em Vacinas: Serão Seguras e Eficazes? Outros encontraram resultados semelhantes.

Em “The Journal of Infectious Diseases” , os cientistas da Universidade Vanderbild Medicinal escreveu: “a falha vacinal foi responsável ​​por um surto de caxumba numa população altamente vacinada.”

No seu livro, Como criar uma criança saudável, desafiando o seu médico, o falecido Dr. Robert Mendlesohn, MD mostrou que indivíduos vacinados são 14 vezes mais receptiveis a caxumba do que as não vacinadas.

Estas falhas vacinais impressionantes levou o Departamento de Saúde Pública de Iowa para concluir que, “… A ferramenta de saúde pública mais importante contra esta doença, 2 doses de vacina MMR, não está a fornecer os níveis necessários de protecção para controlar a caxumba na população dos EUA.”

Mesmo a Clínica Mayo – um bastião da medicina tradicional – afirma que “falha da vacina tornou-se cada vez mais evidente.”

Falha da Vacina Contra a Gripe

A vacina contra a gripe provou-se tão inútil quanto as restantes …

Em 2007, o CDC informou que tinha “pouca ou nenhuma eficácia” contra doenças como a gripe. Os dados mostraram que a vacina da gripe protegia não mais do que 14% daqueles que receberam. E isto não era um acaso. A vacina raramente é mais eficaz do que isso.

Mesmo o jornal The New York Times relata que: A vacina contra a gripe, que tem sido fortemente recomendado para pessoas com mais de 65, está a perder a sua reputação como um meio eficaz para afastar o vírus.

O fracasso das vacinas tem finalmente ganho a atenção da mainstream media. Mas, em vez de admitir que elas não oferecem protecção, as autoridades de saúde e as empresas farmacêuticas estão a pressionar cada vez mais as vacinas como a solução. Quando você considerar o número de toxinas definitivas contidas nestas misturas experimentais, as implicações são de arrepiar.

Segunda Razão – As Vacinas Expõem as Crianças a Toxinas

De acordo com relatos do CDC e da FDA, as vacinas estão cheias de toxinas. Estas incluem dezenas de produtos químicos, metais pesados ​​e alérgenos. Contêm também numerosos ingredientes desagradáveis, tais como as células de rim de macaco e do tecido fetal abortado.

O formaldeído é apenas um dos muitos produtos químicos encontrados em vacinas. E de acordo com o FDA, “A exposição excessiva ao formol pode causar cancro”. Outro ingrediente no coquetel é uma substância química conhecida como 2-fenoxietanol. Isto vem com um aviso da FDAem que determina que “pode deprimir o sistema nervoso central, pode causar vómitos e diarreia e que poderá conduzir a uma desidratação nas crianças.”

E isso é apenas a ponta do icebergue…

Além do mercúrio e alumínio, muitas vacinas são também misturadas com antibióticos, como a neomicina, polimixina B, estreptomicina e gentamicina. Estes medicamentos nem sequer são aprovadas para crianças não infectadas!

Dr. Suzanne Humphries, MD estava convencido de que, “As vacinas colocam as crianças em risco de um tipo de doença nos rins chamada síndrome nefrótica. Isto pode ser causado por um ingrediente comum – albumina de soro bovino. Os médicos dão esteróides às crianças para suprimir os sintomas, sem saberem a causa. ”

Se os pais precisarem de mais uma prova de toxicidade, eles podem ler os rótulos das vacinas. A inserção da vacina DPT da Sanofi Pasteur adverte que, “A revisão pelo Institute of Medicine (IOM) encontrou evidências de uma relação causal entre o toxóide tetânico e ambos neurite braquial e síndrome de Guillain-Barré [dor e perda de nervos e função motora ]. “Fabricantes da vacina DTPa Tripedia para o estado que certos resultados são tão frequentes que eles tinham que enumerá-los. Estas reacções incluem:

• Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI)
• reação anafilática
• A celulite (uma infecção bacteriana da pele)
• autismo
• Convulsão / Convulsões
• disfunção do cérebro
• baixo tônus ​​muscular e força
• A lesão do nervo
• Hiperventilação / apnéia

Terceira Razão: As Crianças podem Construir Uma Imunidade Natural

Estamos todos em risco de diversos “males biológicos.” As ameaças invisíveis estão em toda parte … Uma único grama de fezes pode conter mais de 10 milhões de vírus, 1 milhão de bactérias, cistos de parasitas mil e 100 ovos do parasita.

O objectivo é minimizar o risco de aumentar a nossa imunidade naturalmente. Em Over-The-Counter Natural Cures, mostrei como  a nossa imunidade funciona contra os males biológicos.

Mas, você tem que suportar estes guardiões da saúde com boa alimentação, higiene, saneamento e medicina natural. Assim como lavar as mãos salvou milhões de mortalidade infantil num ambiente hospitalar, hábitos saudáveis ​​minimizam a exposição e aumentam as nossas defesas naturais. A ciência apoiou este facto e ganhou o Prémio Nobel em 2011!

Bruce Beutler e Jules Hoffmann descobriram que estamos conectados com receptores especiais que reconhecem os invasores estrangeiros e activam a nossa resposta imunológica. Ralph Steinman verificou que as células especiais do sistema imunitário possui uma capacidade única de activação de resposta, o que elimina as sujeiras biológicas do organismo. E tudo isto ocorre sem vacinação!

Declínio Na Doença Não é Causada por Vacinação

Outras pesquisas mostraram que o declínio histórico em doenças infecciosas – que os pais estão agora a aplicar a vacinação contra – não foram o resultado de inoculação, como médicos cegamente e erroneamente afirmam. Em vez disso, o declínio começou anos antes de as vacinas serem introduzidas graças à melhoria de hábitos de higiene, saneamento e nutrição, o que levantou a nossa imunidade natural.

Diferenças na imunidade reflectem a importância de hábitos saudáveis ​​… Você já se perguntou por que duas pessoas (até mesmo na mesma casa) podem ser expostas ao mesmo vírus, enquanto que um deles fica de cama por uma semana e a outra não sente o menor efeito?

E por que é que, enquanto cerca de 50 milhões de pessoas morreram por causa da gripe espanhola em 1918 … a taxa de letalidade foi de dois a cinco por cento? Isso significa que 95 a 98 por cento das pessoas que contraíram a gripe recuperaram totalmente. E isto não diz nada das centenas de milhões de pessoas que entraram em contacto com o vírus, mas que nunca ficaram realmente doentes.

A diferença é reside no nosso sistema imunitário.

Não há Balas de Prata Contra a Infecção, Mas Você Tem Opções

Não há bala de prata, no entanto.

Apesar dos nossos melhores esforços na nutrição, higiene e saneamento, o sistema imunológico ainda pode falhar. Felizmente, em muitos casos, a medicina de emergência pode ajudar.

Com toda esta ciência e tecnologia nas nossas mãos, não estou disposto a arriscar a saúde dos meus filhos sobre a teoria da vacina antiquado …nem na mistura tóxica que elas contêm.

(realfarmacy.com)